Alterações ao Código da Estrada: Arco de Segurança obrigatório

Alterações ao Código da Estrada: Arco de Segurança obrigatório

Entra hoje em vigor o Decreto-Lei n.º 102-B/2020, de 9 de dezembro, que altera o Código da Estrada e alguma legislação complementar, com o intuito de incrementar a segurança rodoviária, apresentando alterações ao nível do regime sancionatório e medidas de desburocratização e transparência, tornando os procedimentos mais simples, acessíveis e eficientes quer para os cidadãos quer para as empresas.

Entre as alterações destacam-se, as medidas de proteção dos utilizadores do sistema rodoviário, a obrigatoriedade de os tratores passarem a circular com arco de segurança erguido e em posição de serviço – desde que homologados com esta estrutura – bem como a utilização do cinto e demais dispositivos de segurança com que os veículos estejam equipados, incluindo avisadores luminosos especiais (rotativo de cor amarela).


Na última década, 210 pessoas perderam a vida a conduzir um trator agrícola ou florestal, sendo que o capotamento foi a
principal causa.

Para a segurança de quem conduz estes veículos, passa a ser obrigatório circular com arco de segurança, conhecido por “Arco de Santo António”, erguido e em posição de serviço (esta obrigatoriedade aplica-se aos tratores homologados com esta estrutura), bem como a utilização do cinto e demais dispositivos de segurança com que os veículos estejam equipados.

Também para aumentar a segurança de todos, os tratores e máquinas agrícolas ou florestais e as máquinas industriais são obrigados a possuir avisadores luminosos especiais (rotativo de cor amarela).

Recomenda-se ainda a frequência das ações de formação a que legalmente estes condutores estão obrigados, para o correto cumprimento das normas de segurança.

→ Alterações ao Código da Estrada e legislação complementar ←

Coimas para tratores agrícolas sem arco de proteção entre os 120 e os 600 euros

Alteração ao Código da Estrada e Regulamento da Habilitação Legal para Conduzir

Comente este artigo
Anterior AgroVida janeiro 2021
Próximo Episódios de frio persistente: 2000-2021

Artigos relacionados

Últimas

A utilização da água na agricultura da UE é sustentável?

Dado que os agricultores são grandes consumidores de água doce, o Tribunal de Contas Europeu está a avaliar o impacto da política […]

Nacional

Eleições. Assunção Cristas desconfia da promessa do Governo para a nova barragem de Fagilde

“Para nós o que é importante é avaliar o que foi feito e a verdade é que nós ouvimos muitas promessas por parte deste Governo e poucas concretizações. […]

Últimas

Crédito Agrícola renova patrocínio à Ovibeja

Agro-Negócio, Destaque Home

O Crédito Agrícola renova o patrocínio à […]