Alltech desenvolve método inovador em bovinos

Alltech desenvolve método inovador em bovinos

A Alltech criou, em parceria com a Alimetrics Research, um método inovador para avaliar em laboratório a degradação das proteínas que ocorre no rúmen dos bovinos.

Esta ferramenta pode ajudar a determinar de forma mais precisa a dieta ideal para os animais.

O estudo, desenvolvido por cientistas Alltech e da Alimetrics Research e publicado na revista científica “Frontiers in Veterinary Science”, analisou três fontes de proteína – soro de leite, farelo de soja e proteína microbiana derivada de leveduras – e classificou-as de acordo com a sua degradabilidade pelas bactérias “boas” do rúmen.

Este novo método de avaliação é relevante porque permite rastrear no rúmen de animais vivos a origem da proteína de um componente específico da ração. Além disso pode ajudar a gerir a ração de modo a baixar os níveis de azoto no rúmen, um componente da dieta alimentar que os ruminantes são pouco eficientes a utilizar, excretando entre 70% e 95% do azoto que consomem.

O estudo indica que a proteína microbiana foi das três fontes proteicas analisadas a que melhor resistiu à degradação no rúmen e, além disso, verificou-se que o amoníaco derivado da proteína microbiana foi absorvido em maior quantidade pelas bactérias do rúmen. A avaliação de outros parâmetros demonstrou que a proteína microbiana derivada de levedura conseguiu estimular a fermentação ruminal na mesma proporção do que o farelo de soja.

Os dados sugerem que este novo método é adequado para avaliar a decomposição ruminal dos alimentos proteicos e também indicam que a proteína microbiana derivada de leveduras pode ser uma alternativa mais sustentável e tão adequada à dieta dos bovinos como o farelo de soja.

«Os resultados deste estudo demonstram claramente o valor de nossa proteína microbiana derivada de levedura no estímulo da fermentação ruminal e produção volátil de ácidos gordos e biomassa microbiana», afirmou Matthew Smith, vice-presidente da Alltech.

Mais informação.

Comente este artigo

O artigo foi publicado originalmente em Voz do Campo.

Anterior Estudo sugere que a Agricultura intensiva é menos poluente?
Próximo CANCELADO - 37 ª Ovibeja - 29 de abril a 3 de maio de 2020 - Beja

Artigos relacionados

Nacional

Avaria no matadouro das Flores obriga ao envio de subprodutos para a Terceira

“O matadouro das Flores está confrontado com uma avaria na incineradora, designadamente ao nível do refratário, estando o Instituto de Alimentação e Mercado Agrícolas a diligenciar junto da empresa instaladora uma solução definitiva para o problema deste equipamento”, […]

Últimas

Movimento de cidadãos defende coleção de fruteiras de Tavira

A coleção de fruteiras tradicionais da Direção Regional de Agricultura do Algarve, considerada única no país, pode estar em risco.
Um grupo de cidadãos vai criar um movimento em defesa do Centro de Experimentação Agrária de Tavira, […]

Dossiers

La otra cara del relevo generacional: Europa les carga las restricciones administrativas mientras los propietarios cobran

Los jóvenes agricultores que acceden a la tierra a través de contratos no convencionales son elegibles para subsidios de la UE, […]