Alimentos para animais: Rico Gado faz 60 anos a apostar na internacionalização

A marca Rico Gado está a celebrar o seu 60.º aniversário. E planeia continuar a investir na internacionalização da marca.

“Hoje, passados 60 anos, é com orgulho que vimos o reconhecimento do caminho percorrido, sendo a marca uma referência nacional no sector dos alimentos compostos para animais, com uma forte presença em todo o território continental, ilhas e cada vez maior presença no exterior”, realça uma nota de imprensa da Rico Gado.

Para além disso, acrescenta a mesma fonte, são hoje vários os projectos que surgiram ao longo do percurso da empresa e que continuam a reforçar a marca: a Rico Gado Agro-Pecuária onde é produtor pecuário; a Rico Gado Nutrition Nigeria em que afirma a sua presença em África através da instalação de duas unidades industriais de produção de alimentos compostos para animais e a Rico Gado Agritec onde, partindo do know-how acumulado, é consultora e desenvolve projectos agro-industriais focados em África e no Médio Oriente.

Aposta na internacionalização

“Por fim, orgulhamo-nos ainda de pertencer ao Grupo Jsilva que estende, actualmente, a sua área de actuação além do sector da nutrição animal”, pode ler-se na mesma nota.

Os responsáveis pela Rico Gado dizem ainda que é “também com um olhar no futuro que celebramos esta data e planeamos continuar a investir na internacionalização da marca e a reforçar a nossa presença em Portugal através da aposta na inovação e modernização da actividade, tendo em vista o acréscimo de novas valências”.

Rico Gado

Fundada em 1959, a Rico Gado assume-se como marca de referência nacional no sector dos alimentos compostos para animais.

A variedade e qualidade dos seus produtos, desde os alimentos compostos para animais, cereais, misturas de alimentos naturais e legumes secos, consolidaram ao longo dos anos a presença da Rico Gado no mercado agro-pecuário.

Em Portugal, a Rico Gado conta com uma fábrica em Leira e entrepostos comerciais em Évora, Portalegre e Funchal.

Agricultura e Mar Actual

O artigo foi publicado originalmente em Agricultura e Mar.

Comente este artigo
Anterior Mais de 410 homens e 13 meios aéreos combatem incêndio em Pampilhosa da Serra
Próximo Incêndio em Pampilhosa da Serra foi dominado

Artigos relacionados

Nacional

Greve motoristas. CAP aconselha agricultores a fazer reservas

A Confederação de Agricultores de Portugal (CAP) apela ao setor que se “precavenha e faça reservas de combustível para evitar percalços de última hora”. […]

Nacional

Arrigoni propõe novas coberturas para a cerejeira

A produção de cereja é uma das mais complexas e delicadas pois, tal como outras frutas, como o pêssego, o kiwi ou a ameixa, […]

Notícias apoios

GAL Aveiro Norte tem abertas as candidaturas para o PDR2020

Estão abertas candidaturas para os concelhos de  Albergaria-a-Velha, Estarreja, Murtosa, Ovar e as freguesias de Cacia, S. Jacinto e União de […]