Agrodiversidade, Fertilização e Compostagem – 6 a 13 de outubro – Madeira

Agrodiversidade, Fertilização e Compostagem – 6 a 13 de outubro – Madeira

A Associação da Costa Oeste, em colaboração com a Universidade da Madeira através do ISOPlexis – Centro em Agricultura Sustentável e Tecnologia Alimentar, organizam o Seminário “Agrodiversidade, Fertilização e Compostagem”, que irá decorrer de 06 a 13 de Outubro de 2020, dirigido aos agricultores, quadros técnicos de instituições públicas e privadas, alunos do Curso Técnico Superior em Agricultura Biológica e público em geral.

Estão previstas cinco ações, divididas entre sessões teóricas e práticas, que irão abordar temas relevantes e atuais da Agricultura Biológica na Região, tendo como objetivo contribuir para o aumento, inovação e melhoria do modo de produção Biológico na Região. Dado que a Agricultura Biológica é um “método de produção que respeita os ciclos de vida naturais, minimizando o impacto do Homem sobre o ambiente, e assegurando que o sistema agrícola funcione de forma mais natural possível” as problemáticas abordadas abrangem as áreas temáticas “Agrodiversidade”, “Fertilização em Agricultura Biológica” e “Compostagem”.

Para o efeito recorremos a um painel de formadores e especialistas que irão transmitir os seus conhecimentos junto dos interessados.

O Seminário, financiado pelo PRODERAM2020, é constituido por cinco ações temáticas que terão associadas oficinas práticas.

  • Ação 1: Agrodiversidade

Objectivos:
– Dar a conhecer a importância da Agrodiversidade na sustentabilidade da agricultura em geral, e em particular na biológica.

Na componente teórica, os formandos serão familiarizados com os conceitos de agrodiversidade e o papel da agrodiversidade na relação entre agricultura, conservação da paisagem, turismo e diversificação da economia rural.
A oficina prática prevê a demonstração de técnicas relacionadas com a amostragem, triagem, limpeza,  e seleção de material de propagação e preparação de lotes.

  • Ação 2: Recursos Endógenos

Objectivos:
– Dar a conhecer a importância dos recursos endógenos na diversificação e diferenciação da  produção;
– Dar a conhecer os recursos que podem ser aplicados na agricultura da Madeira, valorizando essa mesma agricultura.

Na componente teórica os formadores irão apresentar técnicas de produção e conservação dos recursos endógenos, recursos genéticos e variedades regionais, regulamentação relacionada com o seu uso, estratégias de diferenciação e valorização.
A oficina prática prevê a demonstração de técnicas relacionadas com o controlo e análise de qualidade do material de propagação, critérios de identificação das variedades locais, os seus recursos genéticos e material de propagação, e estratégias de valorização das variedades regionais. O curador fará uma apresentação sobre o sistema de documentação, informação e a coleção de germoplasma do BG ISOPlexis.

  • Ação 3: Fertilização e Hidroretentores

Obectivos:
–   Apresentar os conceitos básicos relacionados com a fertilidade do solo, bem como algumas características físicas do mesmo;
–  Dar a conhecer um novo material (hidrogel) a ser utilizado na agricultura, principalmente em zonas em que a falta de água é cada vez mais frequente.

Na componente teórica desta ação serão apresentados os conceitos básicos relacionados com a fertilidade do solo, e apresentado de maneira teórica um novo material, que tem como intuito melhorar as qualidades físicas do solo e do seu papel como regulador da disponibilidade hídrica.
Na primeira parte da oficina prática será demonstrado como deve ser realizado a coleta de solo para posterior análise de seus nutrientes. Será também apresentado a verificação de deficiências nutricionais em distintas culturas. Na segunda parte da oficina prática serão demonstrados possíveis modos de aplicação do hidrogel em culturas agrícolas, bem como suas distintas granulometrias.

  • Ação 4: Bioinoculantes

Objectivos:
–  Incutir noções básicas de bioinoculantes aos agricultores;
–  Dar a conhecer as vantagens da aplicação de bioinoculantes para melhorar o crescimento das plantas;
– Demonstrar a importância dos bioinoculantes para o enriquecimento dos solos, diminuindo a necessidade de utilização de fertilizantes sintéticos;
–  Motivar para a aplicação de bioinoculantes nos seus cultivos.

Esta ação será dividida em duas partes, sendo a primeira um seminário teórico com a duração de 3 horas. Na componente teórica serão abordados os seguintes temas: O que são bioinoculantes (conceito geral); Tipos de bioinoculantes; Vantagens e Desvantagens da aplicação de bioinoculantes na agricultura e práticas de inoculação.
Na segunda parte da ação será realizada uma oficina de 4 horas onde será exemplificado uma prática de inoculação, extração e visualização de esporos, observação de raízes inoculadas e um exemplo prático de ensaio inoculado.

  • Ação 5: Compostagem

Objectivos:
– Incutir noções básicas sobre o processo de compostagem aos agricultores;
– Dar a conhecer as vantagens da compostagem para a redução dos resíduos orgânicos;
– Demonstrar a importância do composto para a fertilização dos solos, diminuindo a   necessidade de utilização de fertilizantes sintéticos;
– Motivar para o uso de práticas de compostagem nos seus cultivos.

Esta ação será dividida em três partes, sendo a primeira um seminário teórico com a duração de 4 horas, com os temas: a importância e a fertilidade do solo, introdução ao composto e tipos de composto. A segunda parte será também um seminário teórico de 4 horas que trata os seguintes assuntos: materiais a utilizar no composto, materiais compostáveis e não compostáveis, sistemas de compostagem, avaliação da maturação e vermicompostagem. E para a última parte da ação, será realizada uma oficina prática de 8 horas, onde os formandos irão aprender a construir uma pilha de composto.

O Seminário vai decorrer de 6 a 13 de Outubro de 2020, na Universidade da Madeira, Campus Universitário da Penteada.

→ Programa ←

A participação é gratuita, no entanto, devido ao número limitado de vagas (25), deve ser efetuada uma pré- inscrição do preenchimento do formulário disponível abaixo, até ao dia 3 de Outubro de 2020.

→ Inscrição ←

→ Mais informação ←

Comente este artigo
Anterior Câmara de Leiria reclama solução definitiva para os efluentes agropecuários
Próximo Florestas: mudança da gestão dos fundos europeus para o Ambiente divide o sector

Artigos relacionados

Comunicados

‘Melhores Queijos de Portugal 2019’ anunciados pela ANIL hoje

Dos 210 queijos inscritos na 11.ª edição do ‘Concurso Queijos de Portugal’, promovido pela Associação Nacional dos Industriais dos Lacticínios […]

Últimas

Sessão de entrega do Prémio ADVID 2017 – Fernando Guedes – 13 de dezembro – Vila Real

Temos o prazer de anunciar que o Júri do Prémio ADVID 2017, elegeu como vencedor o trabalho: […]

Nacional

Pedrógão Grande: Dois anos depois ainda está longe o caminho para uma nova floresta

Dois anos depois do grande incêndio de Pedrógão Grande foi dada “uma atenção redobrada” à prevenção, mas ainda está longe o caminho para a gestão de uma nova floresta, […]