Agricultores de Mogadouro afectados pelo granizo têm linha de crédito de 1 M€

O secretário de Estado da Agricultura, Luís Medeiros Vieira, anunciou uma linha de crédito no valor de um milhão de euros para apoiar os agricultores que tiveram prejuízos com o granizo que caiu no concelho de Mogadouro no dia 13 de Julho.

“Esta linha de crédito terá quatro anos de duração e um ano de carência, o que significa que – no primeiro ano – não haverá amortização de capital, havendo apenas pagamentos de juros”, afirmou o secretário de Estado, em declarações à agência Lusa.

Vinha, amendoal e olival

Luís Medeiros Vieira acrescentou que esta linha de crédito é extensível, não só aos produtores de vinha, mas também ao amendoal e olival ou outras culturas permanentes que foram afectadas.

Em Mogadouro, a trovoada seguida de granizo afectou 700 agricultores em todo o concelho, numa área de cerca de mil hectares de produções agrícolas diversas.

Apoios à agricultura

“O Governo não se esqueceu do interior no que toca a apoios à agricultura”, afirmou ainda o secretário de Estado, referindo os números dos últimos três anos. Desde 2015, “os agricultores de todo o distrito de Bragança receberam apoios de 300 milhões de euros, o que dá uma média de 100 milhões de euros por ano”.

“Dessa verba, o concelho de Mogadouro recebeu 40 milhões de euros em três anos, o que dá 13 milhões de euros anualmente. Em 2019, o montante será praticamente idêntico”, disse Luís Medeiros Vieira.

Seguro de colheitas

Sobre o seguro de colheitas, o secretário de Estado afirmou que este mecanismo tem registado um aumento de adesão por parte dos agricultores.

“O seguro de colheitas assenta em duas vertentes: há o seguro individual e o seguro colectivo. No caso do seguro à vinha, o apoio do Estado é de 75% a fundo perdido, se for colectivo. Se for individual, é de 65%. Se um agricultor fizer um seguro de mil euros através de uma cooperativa, 750 euros são subsidiados pelo Estado”, concluiu.

Agricultura e Mar Actual

O artigo foi publicado originalmente em Agricultura e Mar.

Comente este artigo
Anterior Portugal pede ajuda a Espanha para combater incêndios
Próximo ​Três helicópteros Kamov autorizados a operar no combate aos fogos

Artigos relacionados

Comunicados

Exportação de bovinos para o Catar

Demonstrado que foi nos finais de 2012 o interesse de Portugal nesta exportação, após demoradas negociações […]

Notícias mercados

Exportações de carne de bovino da UE para a Coreia retomadas ao fim de quase 20 anos

Após quase 20 anos, a República da Coreia levantou as suas restrições à importação de carne de bovino e de produtos à base de carne de bovino provenientes de alguns Estados-Membros da União Europeia. […]

Nacional

Governo em peso no Crato. Barragem do Pisão pode avançar

A vila alentejana do Crato recebe hoje, 7 de Junho, quatro ministros e dois secretários de Estado. Tudo para anunciar as conclusões do estudo de viabilidade da Barragem do Pisão, […]