Adjudicada construção da Rede de Rega da Várzea de Odeleite

Adjudicada construção da Rede de Rega da Várzea de Odeleite

Já foi adjudicada, na reunião de câmara de dia 31 de julho, a construção da Rede de Rega da Várzea de Odeleite, um investimento de 1.717.170,20 euros, enquadrado na operação 3.4.1 “Desenvolvimento do regadio eficiente”, do programa PDR2020, e financiado a 100% (cofinanciado pelo FEADER, no âmbito do Portugal 2020).

A iniciativa nasceu depois de um contrato-programa estabelecido entre Município de Castro Marim e a Direção Regional de Agricultura e Pescas do Algarve (DrapAlgarve), homologado pelo ministro de Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural, Luís Capoulas Santos.

O sistema da rede de rega da Várzea de Odeleite era uma obra ambicionada há mais de 20 anos, desde a inauguração da Barragem de Odeleite, em 1997, que estava destinada ao abastecimento de água para consumo humano, função que sobejamente tem assumido nestas décadas, e para sistemas de rega. Da Barragem depende o Aproveitamento Hidroagrícola do Sotavento Algarvio, que beneficia uma área de cerca de 8.600 hectares de terrenos agrícolas dos concelhos de Castro Marim, Tavira, Vila Real de Santo António e Olhão, mas paradoxalmente não integra os terrenos a jusante da ribeira. Desde então, que Odeleite idealiza um sistema de rega para os terrenos na margem da ribeira a jusante.

A área total a beneficiar pelo sistema será aproximadamente de 132 hectares, de acordo com o delimitado pelas entidades competentes, situando-se a jusante da Barragem e desenvolvendo-se ao longo da Ribeira de Odeleite. A construção da rede de rega permitirá melhorar as condições de produção dos agricultores daquela área, permitindo inclusivamente a diversificação de culturas.

O executivo da Câmara Municipal de Castro Marim acredita que esta obra, paralelamente à construção da Praia Fluvial na barragem de Odeleite, trará uma nova dinâmica económica, social e até empresarial à freguesia de Odeleite, mas acima de tudo ao Baixo Guadiana. Este investimento beneficia os terrenos com melhor aptidão agrícola do concelho de Castro Marim.

O artigo foi publicado originalmente em Gazeta Rural.

Comente este artigo
Anterior CAP: Impacto da Greve no Setor Agrícola
Próximo Greve dos motoristas. Há milhões de litros de leite em risco de serem destruídos no campo

Artigos relacionados

Nacional

Projeto “Reviver Tradições” apoia produção de medronho em Monchique

No âmbito do projeto “Reviver Tradições”, desenvolvido em parceria com a Santa Casa da Misericórdia e com a Câmara Municipal de Monchique que reúne várias gerações na colheita do medronho, […]

Últimas

Luxemburgo recusa apoiar acordo com Mercosul se Brasil não proteger a Amazónia

“O Luxemburgo não pode apoiar a assinatura do acordo [entre a União Europeia e o Mercosul, constituído por Brasil, Argentina, Uruguai e Paraguai] se o Brasil não se preparar para respeitar as suas obrigações relativamente ao Acordo de Paris, […]

Últimas

Julho: menos recolha de leite de vaca e do leite para consumo público

A recolha de leite de vaca em Julho de 2019 foi 158,2 mil toneladas, o que indica um decréscimo de 1,4% em relação ao mês homólogo (-1,1% em Junho). […]