Açores apoiam produtores com dificuldades de escoamento de gado vivo das Flores e Corvo após o furacão Lorenzo

Açores apoiam produtores com dificuldades de escoamento de gado vivo das Flores e Corvo após o furacão Lorenzo

O secretário Regional da Agricultura e Florestas dos Açores revelou que já assinou e foi remetida para publicação em Jornal Oficial a portaria que regula a atribuição de uma compensação extraordinária aos agricultores das Flores e do Corvo que registaram perdas decorrentes das dificuldades de escoamento de animais vivos, na sequência da passagem pelos Açores do furacão Lorenzo, em Outubro de 2019.

“No final da semana passada recebemos os pareceres das associações agrícolas das ilhas do Corvo e das Flores à proposta de portaria remetida pela Direcção Regional da Agricultura, que foram devidamente ponderados e que permitiram rapidamente finalizar o documento, que já seguiu para publicação em Jornal Oficial”, referiu João Ponte, acrescentando que o Governo dos Açores está, deste modo, a cumprir o compromisso que tinha assumido com os agricultores e as organizações de produtores do Grupo Ocidental.

Apoiados mais de 160 agricultores

O governante frisou que, “desde a primeira hora, o Governo dos Açores está ao lado dos agricultores e a trabalhar convictamente para minimizar os prejuízos” que sofreram em resultado do furacão Lorenzo, que teve impacto muito relevante nas duas ilhas do Grupo Ocidental.

João Ponte salientou que, de acordo com a estimativa do Governo dos Açores, estarão em condições de serem apoiados mais de 160 agricultores das Flores e do Corvo que sofreram prejuízos causados pela manutenção dos animais nas explorações após ter sido ultrapassado o seu período óptimo para expedição em vida.

O apoio financeiro a conceder reveste a forma de apoio não reembolsável e será calculado considerando, entre outros aspectos, o número de dias que o animal permaneceu na exploração, entre 9 de Outubro de 2019 e a data de embarque dos animais, cuja última expedição decorreu a 28 de Fevereiro.

Relativamente ao regime de apoio extraordinário concedido à aquisição de produto de categoria fibrosa destinado à alimentação do efectivo pecuário das ilhas das Flores e do Corvo, João Ponte afirmou que foi apoiada a aquisição de cerca 1.000 toneladas, num montante de 70 mil euros.

Agricultura e Mar Actual

O artigo foi publicado originalmente em Agricultura e Mar.

Comente este artigo
Anterior Covid-19: Grande parte dos produtos alimentares deve registar queda de preços - ministra
Próximo Pecuária de precisão contribui para desenvolvimento de sistemas de produção sustentáveis e eficientes

Artigos relacionados

Últimas

Portugal continua com o pior preço do leite à produção na União Europeia

A Associação dos Produtores de Leite de Portugal (APROLEP) revela, numa carta aberta ao Primeiro-Ministro português , que, com base em dados atualizados pelo Observatório Europeu do Leite, […]

Notícias florestas

Município da Batalha investe em ecopontos florestais para apoiar a limpeza de terrenos

Resíduos poderão ser levados para a central de biomassa ou indústria de pellets […]

Últimas

A poda em cerejeiras

A poda de qualquer árvore tem como objetivos facilitar a entrada de luz no interior da copa, de forma a maximizar a fotossíntese; controlar o vigor da […]