Academia 2020 do Centro de Frutologia Compal aposta no reforço das competências digitais dos empresários frutícolas

Academia 2020 do Centro de Frutologia Compal aposta no reforço das competências digitais dos empresários frutícolas

No final da formação, aos 3 empresários com os melhores projetos submetidos, serão atribuídas bolsas de instalação no valor de 60.000€.

O Centro de Frutologia Compal deu o pontapé de partida para a 7ª Edição da Academia, que este ano decorre integralmente em formato online. Explorando os desafios do novo contexto mundial, onde o digital se impõe, enquanto uma oportunidade e não um problema, a Academia assume em 2020 o objetivo complementar de reforçar as competências que permitem capacitar os empreendedores frutícolas para a transformação digital do seu negócio. O Programa de Formação conta com profissionais de cerca de 15 organizações que irão partilhar o seu conhecimento nos vários módulos de formação, com a duração de 34 horas distribuídas ao longo de 10 semanas. 

Este ano, a Academia terá como principal foco a transformação digital e irá abordar temas como os mercados digitais e as mais-valias para os empresários frutícolas, como escalar um negócio no digital, logística e pagamentos adaptados ao contexto online, bem como agricultura de precisão e sistemas digitais de suporte à tomada de decisão. A par disso, vão ser abordados temas que devem ser tidos em consideração na gestão de um negócio frutícola, como o impacto das alterações climáticas e a eficiência energética.

Desde a sua criação em 2012, o Centro de Frutologia Compal já formou 72 empresários frutícolas e atribuiu 18 bolsas de instalação no valor global de 360.000€. Entre os formadores, tem vindo a contar com entidades, organizações e profissionais do setor agrícola, tais como: Associação dos Jovens Agricultores de Portugal, Associação dos Produtores Agrícolas da Sobrena, Associação Nacional de Produtores de Pera Rocha, Associação Portuguesa de Nutrição, Boa Energia, Centro Operativo e Tecnológico Hortofrutícola Nacional, Confagri – Confederação Nacional das Cooperativas Agrícolas e do Crédito Agrícola de Portugal, Coopérnico, Crédito Agrícola, Frutalmente, Frutus – Estação Fruteira de Montejunto, Geodouro, Instituto Superior de Agronomia, Luís Sabbo Frutas do Algarve, Quinta d’Aléns, Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro e Wisecrop, às quais se juntam este ano Advanced Products Portugal e Dott, entre outros.

Comente este artigo
Anterior Nova machadada no Ministério da Agricultura? Governo não pode desmantelar a DGAV
Próximo Todo imperfecto: Casado responde a Sánchez y rechaza el presupuesto de la PAC y pide negociarlo a «cara de perro»

Artigos relacionados

Sugeridas

CDS-PP acusa Governo de abandonar agricultores afetados pelas intempéries de maio

O CDS-PP acusou hoje o Governo de abandonar os agricultores portugueses afetados pelas intempéries de maio nas regiões Norte e Centro, insistindo em apoios como linhas de crédito com […]

Nacional

Pedrógão mudou as estatísticas sobre área ardida

O primeiro semestre de 2017 é aquele que tem mais área ardida da década 2008-2018, por causa dos incêndios de Pedrógão Grande

Os dados provisórios para este ano do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), […]

Nacional

Projecto AgrosmartGlobal quer apoiar internacionalização de cooperativas europeias

Foi apresentado no fim de Outubro, em Santiago de Compostela (Espanha), o projecto AgrosmartGlobal, que envolve 10 entidades, de Portugal, Espanha e França. […]