50 anos do Gerês: cheira mal, cheira a Lisboa – João Adrião

Valor turístico? Algum. Mas às pessoas que por ali moram, pouco ou nenhum lhes calha. Pagam antes, com os seus impostos, o turismo que enriquece Lisboa.

Fora de Lisboa não há nada. O país está todo entre a Arcada e S. Bento.
in Os Maias, de Eça de Queiroz

O Parque Nacional da Peneda Gerês faz 50 anos. O choque com as populações é, não obstante, muito mais antigo e parece não ter fim à vista. É que há os portugueses que vivem em Portugal, isto é, em Lisboa, e há os outros, os que vivem na paisagem.

Foi no longínquo ano de 1888 que, à imagem de Espanha, França ou Itália, se criou a Administração Florestal do Gerês. Desde então, Lisboa vem diabolizando os fatores que criaram e têm mantido os valores naturais da região – o fogo e o pastoreio ( por exemplo sobre a raridade do urso no Gerês no séc. XVIII, apontava como causa, em 1728, o Padre JMFerreira: “Os grandes fogos que sempre continuamente os lavradores andam lançando nos montes”). O processo nunca foi pacífico e chegou a obrigar à presença do exército para assegurar a arborização que colidia/excluía a economia local. Quando as áreas dedicadas à natureza se espalham pela Europa, também por cá, ainda em 1971, nasce o nosso Parque Nacional. A população, nas últimas décadas, regrediu muito, os terrenos comunitários sofreram alterações jurídicas. Mas o choque continua a existir. Ali, em algo que é nacional, mas na verdade tem propriedade privada e comunal, vive-se com os lábios rebentados pelos figos que se comem na capital.

O escape de um táxi numa curva de estrada apertada? Cheira mal, cheira a Lisboa.

Não é só com o primeiro elétrico da rua que as chinelas da Ribeira fazem coro. Barco, avião, comboio, bicicleta e trotinete, tuk tuk ou autocarro, metro… Tudo isto, Lisboa tem.

Continue a ler este artigo no Observador.

Comente este artigo
Anterior Campanha do milho 2021 partida em duas fases
Próximo Asoma el signo positivo en el porcino de capa blanca

Artigos relacionados

Últimas

Implicações para a Agricultura e para a PAC da Estratégia Do Prato ao Prado

O Research4Committees, do Parlamento Europeu, publicou o estudo “Implicações para a Agricultura e para a PAC da Estratégia Do Prato ao Prado” […]

Notícias apoios

Execução do PDR2020 “florestal” ponto de situação a 31-12-2020 e 10-01-2021

Com base na informação publicada pelo PDR2020, o Centro PINUS realizou mais um ponto de situação deste importante programa de financiamento para o sector florestal. No documento agora publicado, que se destina a agentes do sector […]

Últimas

Oferta de emprego – Promotor Técnico Agrónomo – Engenheiro Agrónomo – Alto Alentejo

A ADP Fertilizantes está a recrutar Engenheiros Agrónomos (M/F) para a região do Alto Alentejo, para integração da Direcção Comercial. […]