Videovigilância florestal e de apoio ao socorro volta a falhar

Videovigilância florestal e de apoio ao socorro volta a falhar

O sistema composto por 16 câmaras que transmitem imagens em tempo real para o Comando Distrital de Operações de Socorro, em Almeirim, esteve inoperacional devido a problemas técnicos. Em Maio as câmaras estiveram semanas desligadas porque a GNR e a Protecção Civil não se entendiam e porque deixaram de pagar a manutenção.

O sistema de videovigilância da floresta e de apoio ao socorro no distrito de Santarém voltou a falhar na passada semana, depois de há cinco meses as 13 das 16 câmaras terem estado desligadas bastante tempo devido a uma disputa entre a GNR e Autoridade Nacional de Emergência e Protecção Civil. Agora o problema deveu-se a complicações técnicas no início da semana passada, tendo algumas situações ficado resolvidas no dia seguinte enquanto outras estiveram a ser reparadas durante toda a semana.

O presidente da Comunidade Intermunicipal da Lezíria do Tejo e […]

Continue a ler este artigo em O Mirante.

 

Videovigilância florestal e de apoio ao socorro volta a falhar

Comente este artigo
Anterior Como uma quinta no Dão voltou a por o palhete na moda
Próximo Cinco bombeiros do concelho de Benavente feridos em acidente, um com gravidade

Artigos relacionados

Sugeridas

Afinal o que se passa com a falta de água no Tejo?

A Renascença explica a dinâmica das relações entre Portugal e Espanha no controlo dos recursos hídricos e porque é que a solução depende da boa-vontade de “nuestros hermanos”. […]

Últimas

Estado falha em toda a linha no controlo de incendiários

Desde 2017 que a lei permite a juízes aplicar prisão domiciliária nos meses mais quentes. Promessa política de pôr GNR e PSP a vigiar pirómanos também ficou por cumprir. […]

Comunicados

BUYIN.PT efectua parceria com empresa angolana

A BUYIN.PT – Comércio Electrónico S. A. efectuou um ACORDO DE COOPERAÇÃO com a empresa angolana 2LL, Consultants, Ldª (www.consult2ll.com) com vista à internacionalização e implementação de plataformas online no mercado angolano. […]