Vai exportar para o Qatar? Consulte a ficha de mercado da Aicep

[Fonte: Agricultura e Mar]

São cada vez mais as oportunidades de negócio para as empresas portuguesas no Qatar. O Ministério da Agricultura, em 2018, desbloqueou a interdição de exportação de carne de bovino para o Qatar e esta semana anunciou que aquele mercado está aberto para os exportadores de batata.

Mas há outras oportunidades, como o agriculturaemar.com tem vindo a noticiar:

Apoio Aicep

Por isso, nada como consultar o “Qatar – Guia Prático de Acesso ao Mercado” e o “Qatar — Ficha de Mercado”, publicados pela Aicep – Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal.

Explicam os analistas da Agência, na sua ficha de mercado, as exportações portuguesas de bens para o Qatar e as importações provenientes desse país têm ainda uma importância muito reduzida no contexto do comércio internacional português.

O Qatar ocupou, em 2016, o 68º lugar no ranking dos mercados clientes de Portugal, a melhor posição dos últimos cinco anos, registando uma quota no valor global das exportações de 0,06%.

Enquanto fornecedor de Portugal, o Qatar ficou na 87ª posição no respectivo ranking em 2016, apresentando uma quota no total das importações portuguesas de 0,02%.

Exportações

As exportações portuguesas de bens para o Qatar aumentaram em 2013 (+12,1%, face a 2012) e em 2014 (+33,8%), diminuíram em 2015 (uma variação percentual de -6,8%) e voltaram a registar um acréscimo em 2016 (+60,7%).

As exportações passaram de 12,7 milhões de euros em 2012 para 19,1 milhões de euros em 2014, desceram para 17,8 milhões de euros em 2015 e fixaram-se em 28,6 milhões de euros em 2016. O crescimento médio anual, no período de 2012 a 2016, foi de 25,0%.

Nos últimos cinco anos, em análise, o saldo da balança comercial foi favorável a Portugal em 2014 e 2016, existindo valores negativos nos outros anos. O coeficiente de cobertura das importações pelas exportações oscilou entre 10,7% em 2013 e 205,2% em 2016.

No que se refere à estrutura das exportações, os minerais e minérios ocuparam a primeira posição em 2016 (35,0% do total), seguindo-se o agrupamento relativo a outros produtos (20,4%), o vestuário (10,4%), as máquinas e aparelhos (7,2%) e a madeira e cortiça (5,2%).

Estes agrupamentos representaram, em conjunto, cerca de 78% das nossas vendas de bens para esse país nesse ano.

Pode consultar o documento “Qatar — Ficha de Mercado” aqui.

Recomendações para negociar com o mercado do Qatar

Já no “Qatar – Guia Prático de Acesso ao Mercado”, a Aicep explica que aquele país caracteriza-se por uma sociedade cosmopolita, com uma população diversificada, um crescente nível académico e conhecedora dos métodos e meios de conduzir negócios e investimentos a nível mundial. No entanto, existem alguns pormenores que quem pretende fazer negócio com este país deve ter em mente.

Apesar de ser um país muito recente e moderno, as normas da sociedade e cultura regem-se pelos valores do Islão.

Um dos primeiros factores a ter em conta será a semana de trabalho. No Qatar, o fim-de-semana é “celebrado” à sexta-feira e sábado. Até ao fim da reza da manhã de sexta-feira (cerca das 12h30), nada acontece a nível profissional ou social, a maioria do comércio, cafés e restaurantes fecham durante o período de oração.

Consulte o documento “Qatar – Guia Prático de Acesso ao Mercado” aqui.

Agricultura e Mar Actual

Comente este artigo

O artigo Vai exportar para o Qatar? Consulte a ficha de mercado da Aicep foi publicado originalmente em Agricultura e Mar

Anterior Cultivo de canábis vai criar 750 empregos em Portugal
Próximo Inovação e eco-eficiência em PME do sector dos lacticínios. Ovibeja. 24 de Abril

Artigos relacionados

Últimas

Dominado fogo no concelho de Mafra

O fogo rural que deflagrou no domingo em Santa Isidoro, em Mafra, obrigando a mobilizar mais de 170 operacionais, foi dominado, segundo informação da Proteção Civil.

Comente este artigo
#wpdevar_comment_4 span,#wpdevar_comment_4 iframe{width:100% !important;} […]

Sugeridas

Anipla reúne especialistas para debate sobre inovação e tecnologia na produção de alimentos – 23 e 30 de Março 2017 – Porto e Lisboa

Em 2017 a Anipla propõe uma reflexão sobre a disponibilidade de soluções inovadoras e tecnológicas na produção de alimentos e a sua responsabilidade na melhoria e desenvolvimento da atividade agrícola nacional.
Satisfazer as exigências dos consumidores no que respeita à segurança, qualidade e diversidade de alimentos requer a adoção de recursos tecnológicos e científicos que permitam otimizar e proteger os recursos naturais. […]

Nacional

Conferência “Agricultura com Futuro: Hoje!” em Idanha-a-Nova

[Fonte: GazetaRural]
O Centro Cultural Raiano, em Idanha-a-Nova, vai receber nos dias 21 e 22 de outubro a conferência “Agricultura com Futuro: Hoje!”.
Neste encontro vão participar especialistas internacionalmente reconhecidos, provenientes de Portugal, Suíça, Alemanha, Reino Unido, Espanha, México, Holanda, França, Áustria e Brasil. […]