Universidade de Évora e Jerónimo Martins vão ter projectos conjuntos na agropecuária, aquacultura e lacticínios

[Fonte: Agricultura e Mar]

A Universidade de Évora e a Jerónimo Martins AgroAlimentar (JMA) assinam hoje, 17 de Maio, um protocolo de cooperação para o desenvolvimento de actividades de investigação e apoio ao ensino.

Com este acordo, serão desenvolvidas um conjunto de actividades de carácter teórico-prático, técnico-científico e de investigação nas áreas de negócio da JMA e das suas três empresas subsidiárias, que actuam nas áreas da agropecuária, da aquacultura e dos lacticínios.

Best Farmer vai receber estagiários

A Best Farmer, subsidiária da JMA dedicada à agropecuária, irá receber estagiários provenientes desta Universidade e disponibilizar a utilização da vacaria, bem como o apoio de um tutor para acompanhar os alunos das licenciaturas em Medicina Veterinária e Engenharia Zootécnica.

Serão desenvolvidos ensaios e projectos de investigação em áreas como o bem estar animal, a nutrição animal, a melhoria genética, a sanidade animal, a melhoria de indicadores ambientais, a qualidade do leite e eficiência no uso da água e da energia, a produção agrícola, o uso e a melhoria dos solos ou a recuperação do montado.

Investigação nos lacticínios

A Terra Alegre, fábrica de lacticínios do Grupo Jerónimo Martins em Portalegre, vai desenvolver actividades de investigação e desenvolvimento de novos produtos lácteos em conjunto com a Universidade de Évora, recebendo também alunos de Engenharia Mecatrónica para estagiar na área da automação industrial.

Aquacultura

A Universidade de Évora vai disponibilizar à Seaculture, que se dedica à aquacultura, a utilização de espaços, equipamentos e materiais do Laboratório de Ciências do Mar (CIEMAR), instalado em Sines, para apoiar a realização de análises patológicas de peixes, colaborando também no desenvolvimento de actividades de investigação relacionadas com aquacultura.

Estas actividades incluem o melhoramento da sustentabilidade de recursos endógenos, incidindo na investigação da ecologia trófica, comportamento e conservação, para reforçar o conhecimento e a capacidade de gerir ambientes naturais e artificiais de forma sustentável.

Por seu lado, a Seaculture vai proporcionar estágios a alunos das áreas da Biologia e disponibilizar a utilização da zona autorizada de produção aquícola de que dispõe no Porto de Sines para o desenvolvimento de ensaios e projectos de investigação na área da aquacultura, qualidade da água e melhoria de indicadores ambientais.

Ligação ao tecido empresarial é estratégica

De acordo com Ana Costa Freitas, reitora da Universidade de Évora, “para a Universidade de Évora a ligação ao tecido empresarial é encarada como estratégica. O protocolo agora assinado traz vantagens mútuas para a nossa Universidade e para o grupo Jerónimo Martins, permitindo não só um contacto mais estreito com as empresas do grupo por parte dos nossos estudantes, como também potencia o estreitamento de relações entre o Grupo Jerónimo Martins e a Universidade de Évora, através do desenvolvimento de estágios e trabalhos de investigação em ambiente empresarial, representando uma verdadeira sinergia”.

Por sua vez, António Serrano, CEO da Jerónimo Martins Agro-Alimentar refere que “a JMA tem vindo a realizar consideráveis investimentos no Alentejo e a nossa aproximação ao ensino superior é determinante para que este investimento seja focado no futuro. O conhecimento que a Universidade de Évora tem do tecido empresarial da região, as competências científicas nas áreas em que as nossas subsidiárias actuam e a qualidade do seu ensino serão seguramente uma importante mais-valia para os projectos de investigação, exploração de novas ideias e pesquisa de soluções inovadoras que vamos realizar em conjunto”.

Agricultura e Mar Actual

Comente este artigo

O artigo Universidade de Évora e Jerónimo Martins vão ter projectos conjuntos na agropecuária, aquacultura e lacticínios foi publicado originalmente em Agricultura e Mar.

Anterior Sumol+Compal vendeu 83 milhões nos mercados internacionais em 2018
Próximo Wine Summit 2019 junta especialistas para debater o futuro vinícola em Cascais

Artigos relacionados

Últimas

O que os animais nos estão a dizer: sinais que saem caro ignorar – 23 de Novembro 2017 – Montijo

Será já no próximo dia 23 de Novembro, a próxima edição do Curso “O que os animais nos estão a dizer – sinais que saem caro ignorar”, com o Professor George Stilwell, desta vez na zona sul, no Montijo.
O curso terá a duração de uma tarde, […]

Nacional

Feira Açores valoriza setor primário

[Fonte: Gazeta Rural]

A Feira Açores que hoje arrancou na ilha do Faial é, no entender de José Leonardo Silva, Presidente da Câmara Municipal da Horta, um momento de valorização do setor primário.
“Depois do investimento que a CMH levou a cabo com o Centro de Acolhimento Empresarial, […]

Últimas

EPA: Glyphosate, the Herbicide in Roundup, Does Not Cause Cancer

[Fonte: U.S. News] EPA reaffirmed that glyphosate does not cause cancer in its review process of the U.S.’s most widely used herbicide.

THE ENVIRONMENTAL Protection Agency on Tuesday reaffirmed its finding that the most widely used herbicide in the country does not cause cancer. […]