Uma luta pela preservação das cabras das Desertas

Uma luta pela preservação das cabras das Desertas

[Fonte: O Jornal Económico]

O movimento District Action Everywhere – Madeira, está a lutar para que o Governo Regional da Madeira deixe de matar as cabras das Desertas. Liliana Valente faz parte deste movimento e explica que havia 200 cabras deste tipo na Deserta Grande, mas que este ano já foram mortas cerca de 40.

Liliana acredita que a estratégia do Governo Regional é apagar todas as provas de que este extinguiu uma espécie única como a Cabra do Bugio. Esta espécie foi extinta em 2006 através do uso de um rodenticida, que serviu para matar também coelhos e ratos, no Ilhéu do Bugio.

O movimento acredita que as cabras das Desertas e as cabras do Bugio estão emparentadas geneticamente, já que os guardas florestais deslocavam-nas de ilha para ilha. Contudo, para verificar esta hipótese é necessário fazer um estudo genético das cabras das Desertas, comparando-as com as amostras existentes da cabra do Bugio, o que, segundo o movimento, não interessa ao Governo Regional.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor. Edição do Económico Madeira de 6 de setembro.

Comente este artigo

O artigo foi publicado originalmente em O Jornal Económico.

Anterior Oferta de emprego - Diretor de Produção Agrícola - Engenheiro Agrónomo - Santarém
Próximo VITIS 2020 - 2021: Aviso de abertura para submissão de candidaturas apoio à reestruturação e reconversão de vinhas

Artigos relacionados

Notícias florestas

Incêndios: Política de gestão florestal é “desastre” que prejudica proprietários, diz especialista

A política de gestão da floresta, desde os incêndios de 2017, tem sido “um desastre”, em que “o ónus cai todo em cima dos proprietários”, […]

Blogs

NEW BREEDING TECHNIQUES: THE COUNCIL REQUESTS A STUDY ON THEIR STATUS

In November 2019, the European Council took a formal decision inviting the Commission “to submit, by 30 April 2021 at the latest, […]

Nacional

Extendido: Debate  sobre a governança comunitária de florestas nos países de língua portuguesa – até 23 de Dezembro 2017

As florestas e sua gestão mudaram substancialmente nos últimos 25 anos. Embora globalmente, a extensão das florestas do mundo continue a diminuir à medida que as populações humanas e a procura de alimentos e terras continuam a crescer, […]