Uma luta pela preservação das cabras das Desertas

Uma luta pela preservação das cabras das Desertas

[Fonte: O Jornal Económico]

O movimento District Action Everywhere – Madeira, está a lutar para que o Governo Regional da Madeira deixe de matar as cabras das Desertas. Liliana Valente faz parte deste movimento e explica que havia 200 cabras deste tipo na Deserta Grande, mas que este ano já foram mortas cerca de 40.

Liliana acredita que a estratégia do Governo Regional é apagar todas as provas de que este extinguiu uma espécie única como a Cabra do Bugio. Esta espécie foi extinta em 2006 através do uso de um rodenticida, que serviu para matar também coelhos e ratos, no Ilhéu do Bugio.

O movimento acredita que as cabras das Desertas e as cabras do Bugio estão emparentadas geneticamente, já que os guardas florestais deslocavam-nas de ilha para ilha. Contudo, para verificar esta hipótese é necessário fazer um estudo genético das cabras das Desertas, comparando-as com as amostras existentes da cabra do Bugio, o que, segundo o movimento, não interessa ao Governo Regional.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor. Edição do Económico Madeira de 6 de setembro.

Comente este artigo

O artigo Uma luta pela preservação das cabras das Desertas foi publicado originalmente em O Jornal Económico.

Anterior Oferta de emprego - Diretor de Produção Agrícola - Engenheiro Agrónomo - Santarém
Próximo VITIS 2020 - 2021: Aviso de abertura para submissão de candidaturas apoio à reestruturação e reconversão de vinhas

Artigos relacionados

Nacional

Lidl. Exportações de frutas e legumes nacionais sobem 13%

[Fonte: Dinheiro Vivo]
O Lidl está ainda a estudar a introdução de quatro novos produtos hortofrutícolas na oferta para as 10 mil lojas europeias da cadeia alemã
O Lidl Portugal exportou o ano passado 15 mil toneladas de frutas e legumes nacionais para as lojas da cadeia no mercado europeu, […]

Últimas

Viana do Castelo destruiu 2.554 ninhos de vespa asiática desde 2012

[Fonte: SAPO 24]

Em declarações à agência Lusa, António Cruz, referiu que aquele número é o que consta da plataforma criada, em 2012, pela corporação da capital do Alto Minho, admitindo poder ser “muito superior”.
O responsável lamentou que, há oito anos, […]

Nacional

“Pena de prisão para duas pessoas por tráfico de 14 quilos de haxixe” é a manchete do Açoriano Oriental

[Fonte: Açoriano Oriental]

A condenação por tráfico de droga de dois homens a penas de sete e dois anos de prisão, por tentarem introduzir mais de 14 quilos de haxixe em São Miguel, está em destaque no Açoriano Oriental de terça-feira, […]