Tribunal de Maputo começa a julgar 28 arguidos por corrupção no Ministério da Agricultura

Tribunal de Maputo começa a julgar 28 arguidos por corrupção no Ministério da Agricultura

[Fonte: Observador]

Vinte e oito arguidos começaram esta terça-feira a ser julgados em Maputo, acusados de desviar 170 milhões de meticais (2,3 milhões de euros) do Fundo de Desenvolvimento Agrário (FDA), no processo com mais réus da história de Moçambique. O dia de hoje foi dedicado à leitura da acusação, com o Ministério Público a acusar os réus de terem simulado financiamentos a projetos agropecuários forjados para beneficiarem das verbas desviadas.

Num documento com 64 páginas, a acusação visou principalmente Setina Titosse, ex-presidente da FDA, entidade tutelada pelo Ministério da Agricultura, acusando-a de ter mobilizado familiares, amigos e terceiros para a abertura de contas bancárias usadas para drenar o dinheiro.

De acordo com o Ministério Público, Setina Titosse pagou bónus equivalentes a salários, a si e aos restantes trabalhadores da FDA, em datas festivas, incluindo no dia 04 de outubro, Dia da Paz em Moçambique, com o argumento de que a importância da efeméride merecia que fosse passada com “dignidade”.

Ainda segundo a acusação, com o dinheiro do desvio, os arguidos compraram dez imóveis, incluindo dois na estância turística de Bilene, província de Gaza, sul de Moçambique, sete carros e gado e outros receberam recompensas em dinheiro pela participação na fraude.

O Ministério Público deu a conhecer que o património adquirido com os recursos ilicitamente apropriados pelos réus está à guarda das autoridades judiciais.

Setina Titosse também terá recebido subornos como pagamento por ter adjudicado contratos de prestação de serviços e fornecimento de bens a várias empresas, incluindo uma de Espanha.

Em declarações aos jornalistas, antes do início do julgamento, a antiga presidente da FDA afirmou que o Ministério Público não produziu provas dos factos que lhe são imputados.

Espero que eles provem o que estão a dizer, porque não estão reunidas as provas das acusações que me fazem”, afirmou Setina Titosse.

Além da ex-presidente do FDA, entre os arguidos estão antigos gestores da instituição, contabilistas, engenheiros agrónomos, um técnico aduaneiro, empresários e cidadão do Uganda.

 

Comente este artigo

O artigo Tribunal de Maputo começa a julgar 28 arguidos por corrupção no Ministério da Agricultura foi publicado originalmente em Observador

Anterior [Vient de paraître] Terre-net Magazine Les pneumatiques qui vous emmèneront loin
Próximo Polícia Marítima levanta 14 autos de contra-ordenação por pesca lúdica na Figueira da Foz

Artigos relacionados

Últimas

CNEMA destaca os produtos portugueses com vários concursos

[Fonte: Voz do Campo]
O CNEMA – Centro Nacional de Exposições e Mercados Agrícolas, em Santarém, volta a colocar em destaque os produtos portugueses ao promover várias iniciativas como o como o 6º Concurso Nacional de Doces de Fruta Tradicionais Portugueses (30 de outubro), […]

Últimas

“O vinho que Lisboa tem”: Retrato de um néctar capital

[Fonte: Jornal económico]
Se bem o pensou, melhor o fez. Em pouco mais de 90 páginas, Ana Cristina Marques leva-nos numa estimulante viagem por 17 quintas vinícolas da região de Lisboa, 27 wine bars e 10 garrafeiras da capital. Um roteiro prático, […]

Nacional

Incêndios: Marcelo insiste em “convergência alargada” sobre a floresta

[Fonte: Correio da Manhã]

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, insistiu hoje numa “convergência alargada” sobre a floresta em Portugal, recordando a sua declaração ao país quando disse que esta é a “última oportunidade” para enfrentar o problema.
“Essa convergência deve ser alargada, […]