Syngenta produz estacaria de plantas ornamentais no Algarve

Syngenta produz estacaria de plantas ornamentais no Algarve

Uma das áreas de atividade menos conhecidas da Syngenta no mercado nacional é o desenvolvimento, produção e venda de estacaria ornamental. É em Moncarapacho, no Algarve, que se localiza um dos vários polos produtivos da Syngenta Flowers, que atua a nível global.

O departamento de produção comercial de Petunia spp e Calibrachoa spp (uma variedade de petúnias com flores mais pequenas) é uma nova incorporação da Syngenta Flowers em Portugal. Os primeiros lotes de estacaria destas espécies foram obtidos no Outono de 2018, em Moncarapacho, e exportados para toda a Europa, graças ao empenho de uma pequena, mas extraordinária equipa de colaboradores. As plantas estão certificadas pelo Serviço Holandês de Inspeção em Horticultura (Naktuinbouw), especializado em certificação e controlo de material de propagação vegetativa.

O departamento Flowers da Syngenta, no Algarve, inclui também os subdepartamentos de Flowers R&D e Flowers Starter Material (Poinsettia sp, Pelargonium spp da classe SEE – desde 2011 – e várias variedades ornamentais de Bed & Balcony da classe SEE -desde 2017).

Complementarmente, por acordo com a Bioline Agrosciences, continua a realizar-se em Moncarapacho a produção de insetos auxiliares para uso em luta biológica, nomeadamente das espécies Encarsia formosa, Eretmocerus erimicus e Nesidiocoris tenuis.

————–

A Syngenta é uma das empresas líderes no seu ramo de atividade. O grupo emprega mais de 27.000 pessoas em mais de 90 países, com um único objetivo comum: trazer para a vida o potencial das plantas.
Através da excelência dos nossos cientistas, da nossa presença a nível mundial e do empenho de todos os nossos colaboradores em responder às necessidades dos nossos clientes, ajudamos a maximizar a produtividade e o rendimento das culturas, a proteger o ambiente e a melhorar a saúde e a qualidade de vida. Para mais informações sobre a Syngenta, consulte o site www.syngenta.pt

O artigo foi publicado originalmente em Syngenta.

Comente este artigo
Anterior Projetos de reabilitação com fundos comunitários somam 265 milhões de euros
Próximo Degradação do solo: entender o fenómeno para travá-lo

Artigos relacionados

Comunicados

Resineiros fazem Vigilância e Defesa Contra Incêndios Florestais

No dia 29 de Maio, procedeu-se á assinatura de um protocolo entre a RESIPINUS – Associação de Destiladores e Exploradores de Resina de Portugal – e o I.C.N.F. – Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas, para o apoio financeiro […]

Notícias apoios

​Governo prevê compensações para donos de (alguns) terrenos com risco de incêndio

O Programa Transformação da Paisagem é a novidade apresentada nesta quarta-feira, depois da apresentação do Plano Nacional de Gestão Integrada de Fogos Rurais no Parlamento. […]

Notícias florestas

Live Lab Academia e Floresta a 12 de Novembro na Gulbenkian

30 Outubro, 2018

No dia 12 de Novembro de 2018 a CELPA – Associação da Indústria Papeleira organizará o Live Lab Academia e Floresta, […]