Sumol+Compal vendeu 83 milhões nos mercados internacionais em 2018

Sumol+Compal vendeu 83 milhões nos mercados internacionais em 2018

[Fonte: O Jornal Económico]

A Sumol+Compal registou vendas de 83 milhões de euros nos mercados internacionais no ano passado. Este valor representou cerca de 25% do volume de negócios total da empresa em 2018, que, desta forma, terá rondado os 332 milhões de euros.

“Para além da aposta na modernização, o grupo tem vindo a dar passos relevantes no seu processo de internacionalização, exportando regularmente para cerca de 70 países”, destaca um comunicado da empresa.

Neste momento, segundo este documento, a Sumol+Compal “detém operações locais de produção em Angola e Moçambique e iniciou recentemente operações em regime de franquia no Gabão e nos Camarões”.

A empresa sublinha ainda que cerca de 30% das 120 mil toneladas de fruta incorporada nos produtos da Sumol+Compal é de origem nacional.

“Na unidade de Almeirim, a Sumol+Compal processa anualmente entre 20 e 25 mil toneladas de fruta, com destaque para a pera-rocha, pêssego e maçã”, revela o referido comunicado.

A Sumol+Compal emprega cerca de 1.600 pessoas, 1.200 das quais em Portugal, “prevendo um crescimento deste último registo nos próximos anos”.

Comente este artigo

O artigo Sumol+Compal vendeu 83 milhões nos mercados internacionais em 2018 foi publicado originalmente em O Jornal Económico.

Anterior AICEP: Prémio Melhor Investimento atribuído à Simoldes Plásticos
Próximo Secretária do Ambiente diz-se pronta para avançar com plano de prevenção e vigilância a fogos florestais

Artigos relacionados

Últimas

Motivos Campestres. Soluções e serviços também para a amendoeira

A MOTIVOS CAMPESTRES é uma empresa que foi criada há 12 anos, sediada em Mirandela, com o objetivo de preencher necessidades de mercado existentes na região, […]

Internacional

¿Quién debe ser agricultor genuino?: Proponen rechazar a todos cuyos únicos ingresos agrarios son los pagos directos

La reforma de la PAC empieza a dar sus primeros pasos de nuevo con la sombra del Brexit y los recortes en el presupuesto en primer plazo. […]

Sugeridas

DGAV concede autorização excecional de ORTIVA para controlo da antracnose da batateira

O fungicida ORTIVA da Syngenta encontra-se autorizado para o controlo da antracnose da batateira por um período de 120 dias.