SMART FARM: primeiro ano em revista!

SMART FARM: primeiro ano em revista!

[Fonte: Anipla - fitotema]

A Smart Farm celebra um ano. Após a sua inauguração, a 18 de novembro de 2016, este tem sido um espaço fértil pelo seu crescimento enquanto estrutura de demonstração e pela procura de quem quer saber mais sobre o contributo da indústria fitofarmacêutica para a sustentabilidade agrícola, ambiental e social.

Desde 18 de novembro de 2016, 440 pessoas visitaram a Smart Farm. Contando com a presença de agricultores, estudantes de escolas agrárias e de agronomia, investigadores de ciências do ambiente, técnicos das direções regionais de agricultura e técnicos das empresas de produtos fitofarmacêuticos.

Neste segundo ano queremos continuar a receber esta comunidade ligada ao setor agrícola, pois acreditamos que estes serão agentes multiplicadores das boas práticas que ali se demonstram. Contudo, é também objetivo da Smart Farm dar a conhecer ao público fora do setor agrícola qual o papel dos produtos fitofarmacêuticos na produção de alimentos, que cuidados devem ter os agricultores para que estes sejam utilizados de forma segura e sustentável e desfazer alguns mitos relacionados com a utilização destes produtos que são, muitas vezes, mal compreendidos pelos consumidores devido ao desconhecimento que deles têm.

A Smart Farm tem evoluído.

Assente nas infraestruturas, armazém, zona de preparação de calda e local de tratamento de efluentes, a Anipla tem implementado diversos equipamentos que, na sua função de segurança e otimização de utilização de produtos fitofarmacêuticos, mitigam a contaminação de solo e água e diminuem significativamente a exposição do aplicador.

A última novidade na Smart Farm consistiu em dotar uma vinha com a instalação de uma cultura de cobertura do solo. Esta novidade nasce da colaboração com a Fertiprado e representa uma melhoria do espaço centrado na promoção da biodiversidade. Deste modo, podem ser explorados diversos aspetos, como sejam a proteção do solo contra a erosão, a melhoria da infiltração da água, a prevenção do escorrimento superficial, bem como a melhoria do balanço nutricional do solo e a potenciação de habitat e alimento para a fauna local.

Assim, com as boas práticas no assento de lavoura, na aplicação dos produtos, na gestão das parcelas de terreno e nas boas práticas de convivência com as espécies animais e vegetais adjacentes às culturas, a Smart Farm serve como referência para quem quer fazer uma agricultura produtiva e respeitadora das melhores práticas agrícolas, ambientais e sociais.

Companhia das Lezírias é parceira do sucesso do projecto.

A Anipla regista ainda um especial agradecimento à Companhia das Lezírias e aos seus colaboradores, que possibilitam que as visitas decorram com a qualidade necessária para a correta compreensão das boas práticas demonstradas.

Comente este artigo

O artigo SMART FARM: primeiro ano em revista! foi publicado originalmente em Anipla - fitotema

Anterior Concurso de Vinhos Crédito Agrícola entrega 21 medalhas de ouro e 38 de prata
Próximo Estudo diz que 84,5% dos consumidores procura a origem do produto

Artigos relacionados

Últimas

CATAA organização formação de qualificação para gestores

[Fonte: Gazeta Rural]

Compartilhar no Facebook
Tweet


A CATAA – Associação Centro de Apoio Tecnológico Agro-Alimentar, de Castelo Branco, realiza na próxima segunda-feira, dia 12 de junho, uma ação de promoção e formação de empresários e gestores para a reorganização e melhoria das suas capacidades de gestão. […]

Últimas

Governo quer criar plano nacional para promover a energia solar

[Fonte: Jornal De Negócios]

O Governo quer criar o plano nacional solar para promover a produção desta energia renovável em Portugal.
“Apresentação do Plano Nacional Solar, que disponibilize numa plataforma os dados geográficos relativos às condicionantes locais para o desenvolvimento de novos centros electroprodutores”, […]

Nacional

O setor pecuário é o mais afetado pela seca

[Fonte: Gazeta Rural]

A presidente da Associação de Agricultores do Distrito de Portalegre descreve a situação como “dramática” e diz que o governo tem de “atribuir uma ajuda por animal”. 81% do país está em seca severa.
A presidente da Associação de Agricultores do Distrito de Portalegre, […]