Sabe quais são as 10 cidades do Mundo onde mais se bebe vinho? Lisboa não está na lista

Sabe quais são as 10 cidades do Mundo onde mais se bebe vinho? Lisboa não está na lista

[Fonte: Agricultura e Mar]

O Wine Paris — Salão dos Profissionais do Vinho, realiza-se de 11 a 13 de Fevereiro de 2019, no Paris Expo — Porte de Versailles.

Para a preparação da sua primeira edição na capital francesa, a organização do evento encomendou um estudo sobre o “Consumo e distribuição de vinhos nas principais cidades do Mundo”, com o apoio do JFL Conseil / XJ Conseil, empresa de análise de mercado.

Os vencedores das dez cidades que mais consomem vinho no Mundo, os continentes europeu, americano e asiático, colocam Paris no primeiro degrau do pódio. A capital francesa é a cidade onde mais se consume vinho no Mundo.

Grande parte dos mercados e do consumo está concentrada nas grandes cidades, com 54,9% da população mundial vivendo nas cidades, proporção muito maior nos principais países consumidores de vinho: 83% dos ingleses, 82% dos americanos, 80% dos franceses, 80% dos espanhóis, 77% dos alemães vivem, compram e consomem os seus vinhos na cidade.

Paris: 5,3 milhões de hl

Com 5,3 milhões de hectolitros de vinho consumidos em 2017, o equivalente a 709 milhões de garrafas, a região parisiense está à frente do Vale do Ruhr, a região metropolitana mais populosa da Alemanha, cujo consumo no mesmo ano foi de 4 milhões de hl (537 milhões de garrafas) e Buenos Aires (3,6 milhões de hl).

Na quarta e quinta posição estão Milão (3,3 milhões de hl) e Londres (2,95 milhões de hl), seguidos por Nova Iorque (2,8 milhões de hl) e Los Angeles (2,2 milhões de hl), duas cidades dos Estados Unidos— o país que lidera o ranking mundial de consumo de vinho 2011 —, Roma (1,7 milhões hl), Berlim (1,95 milhões hl) e Tóquio ( 1,2 milhões hl), a única cidade asiática neste ranking.

Pontos de distribuição de vinho

Nova Iorque, Paris e Londres têm muitos pontos de distribuição de vinho dentro e fora do comércio tradicional: 38.900 em Nova Iorque, 23.750 em Paris, 17.500 em Londres e 13.350 no Vale do Ruhr. Levando em conta a população de cada cidade, estes números fazem de Paris a área de distribuição de vinho mais densa do Mundo.

Esta posição “líder” da capital francesa é impulsionada por uma rede de parceiros influentes (20.000 hotéis e restaurantes, bares de vinho, cafés, 1.100 comerciantes de vinho, 1.990 lojas de distribuição, 142 estrelas Michelin).

Todos os consumidores franceses e os milhões de turistas internacionais e empresários que Paris acolhe (33,8 milhões em 2017), uma vitrine de vinhos excepcionais, uma diversidade inigualável de terroirs e produções, faz com que a capital francesa continue a ser um forte símbolo de excelência e know-how da produção de vinho aos olhos do Mundo.

O estudo da organização do Wine Paris mostra ainda que as grandes cidades, com Paris na liderança, também são o lugar onde nascem fortes tendências de consumo. A procura por vinho “natural”, vinho orgânico ou a preferência pelo rosé são fenómenos importantes que foram iniciados em Paris, diz o estudo.

Agricultura e Mar Actual

Comente este artigo

Receba este artigo na Newsletter do Agroportal

Aceito a Política de Proteção de Dados e dou o respetivo Consentimento para a recolha e tratamento de dados pessoais.

O artigo Sabe quais são as 10 cidades do Mundo onde mais se bebe vinho? Lisboa não está na lista foi publicado originalmente em Agricultura e Mar

Anterior III Mostra Silves Capital da Laranja
Próximo Algumas reflexões sobre o futuro da agricultura de regadio em tempos de reforma da PAC - Tomás Roquette Tenreiro

Artigos relacionados

Últimas

A oportunidade do Digital no setor Agroalimentar – 12 de Dezembro 2017 – Coimbra

A Coimbra Business School vai organizar um evento sobre “A oportunidade do Digital no setor Agroalimentar”.

Notícias Apoios

Bruxelas devolve 444 milhões de euros a agricultores da UE e Portugal recebe 6,7 milhões de euros

[Fonte: Jornal económico]
A Comissão Europeia vai reembolsar 444 milhões de euros a agricultores da União Europeia (UE), tocando uma verba de 6,7 milhões a Portugal, que tinham sido deduzidos dos pagamentos diretos para uma reserva de crise.
Os montantes serão reembolsados em 1 de dezembro por não ter sido necessário recorrer à reserva de crise em 2018, […]

Últimas

Jaime Gómez-Arnau é o novo chairman da sapec agro business

Jaime Gómez-Arnau foi nomeado, desde  15 de Fevereiro de 2018,  o novo Chairman do Conselho de Administração da Sapec Agro Business reforçando a empresa no seu caminho de internacionalização e crescimento global, após a sua aquisição pelo fundo de investimento Bridgepoint em janeiro de 2017.
Jaime Gómez-Arnau foi CEO da Cheminova e Vice-Presidente da FMC para a Europa, […]