Respostas Rápidas: Para que servem os aviões que vão custar ao Governo 827 milhões de euros?

Respostas Rápidas: Para que servem os aviões que vão custar ao Governo 827 milhões de euros?

[Fonte: O Jornal Económico]

Para que servem os cinco KC-390?

Estes aviões vão servir para transportar pessoal e mercadorias, mas também para operações de busca e salvamento, reabastecimento em voo ou combate a incêndios florestais. Os cinco aviões vão substituir a frota de Hercules C-130, que contam com 40 anos de idade e já estão no seu limite de idade.

Quando chegam os aviões a Portugal?

De acordo com o Ministro da Defesa, João Gomes Cravinho, os aviões começam a chegar a partir de fevereiro de 2023, a um ritmo de um por ano até 2027.

O que está incluído nos 827 milhões de euros gastos pelo Governo?

O valor da aquisição dos KC-390 já inclui o simulador de voo, necessário para os pilotos se habituarem a pilotar esta aeronave, e também os contratos de manutenção durante 12 anos.

Como justifica o Governo a compra destes aviões?

O ministro da Defesa elogiou as “características inovadoras” do avião da Embraer com um “alcance intercontinental”. Os novos aviões respondem às “necessidades permanentes do país”.

Quais as características dos KC-390?

Apesar de ter apenas dois motores, este modelo atinge performances semelhantes à de aviões semelhantes com quatro motores.

Comente este artigo

O artigo Respostas Rápidas: Para que servem os aviões que vão custar ao Governo 827 milhões de euros? foi publicado originalmente em O Jornal Económico.

Anterior III Colóquio Hortofrutícola Faceco a 19 de Julho
Próximo Rio Guadiana navegável entre Alentejo e Algarve. Projeto vai custar seis milhões

Artigos relacionados

Últimas

Há 3.000 milhões de fundos do PT2020 para as autarquias

[Fonte: ECO]

O ministro do Planeamento diz que há “perto de 3.000 milhões de euros” de fundos disponíveis para apoiar investimento das autarquias, no âmbito do programa Portugal 2020, defendendo que há “oportunidades para aproveitar e investimento para executar”.
No âmbito de uma reunião com a Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP), […]

Últimas

“É preciso resposta por parte da investigação”

[Fonte: Voz do Campo]

Ana Paula Carvalho, DGAV
O atual momento, com a retirada de substâncias ativas do mercado e a dificuldade em encontrar outras que as substituam obriga a uma mudança de paradigma. É preciso resposta por parte da investigação de modo a que tenhamos novas soluções para a cultura do arroz. […]

Últimas

Regantes defendem que produtividade económica da água deve ser prioridade nos futuros apoios da PAC

[Fonte: Voz do Campo]

Num momento em que se discute o futuro da Política Agrícola Comum (PAC) e se aproximam as eleições para o Parlamento Europeu, a FENAREG emitiu um comunicado onde considera que “os países do Sul da Europa devem concertar posições para defender o futuro da agricultura de regadio na União Europeia, […]