PSD quer que venda de madeira queimada deixe de pagar IRS

[Fonte: Jornal De Negócios]

Depois dos incêndios que varreram o país este Verão, e que “deixaram um rasto de devastação e de prejuízos em zonas já por si bastante debilitadas”, o PSD quer que o Governo tome medidas que apoiem os “pequenos produtores agrícolas das zonas afectadas pelos incêndios florestais”, até porque se trata de “concelhos predominantemente agrícolas”, onde “muitos pequenos agricultores foram afectados de uma forma que põe em causa a continuidade das suas explorações”.

Assim sendo, o PSD propõe a isenção do “pagamento de IRS dos rendimentos provenientes da venda de madeira queimada nos concelhos afectados pelos incêndios florestais ocorridos em 2017”. Em concreto, os social-democratas querem que fique isento de IRS o “rendimento gerado nos exercícios de 2017 e 2018 por vendas de madeira queimada pelos incêndios ocorridos em território nacional no ano de 2017”.

A isenção será válida para as “vendas até ao limite de 50 mil euros anuais”.

Sempre que há grandes incêndios, os proveitos de quem se dedica à venda de madeira aumentam exponencialmente. Na Mata Nacional de Leiria, por exemplo, os rendimentos anuais a rondar o milhão de euros mais que duplicaram nos anos seguintes ao grande incêndio de 2003.

Comente este artigo

O artigo PSD quer que venda de madeira queimada deixe de pagar IRS foi publicado originalmente em Jornal De Negócios

Anterior Novo IRS dos recibos verdes sem impacto para rendimentos até 27 mil euros
Próximo Agriloja solidária por Mação

Artigos relacionados

Nacional

Associação de Agricultura Biológica vai “examinar ao detalhe” alegados químicos nos produtos bio

[Fonte: Jornal económico]
A Associação Portuguesa de Agricultura Biológica (Agrobio) defende que as autoridades devem avaliar a reportagem divulgada esta quinta-feira pela revista Visão sobre uma alegada fraude nos produtos biológicos e analisar os resultados para apurar responsabilidades.
“Estamos a falar de um assunto tão sério que terá […]

Nacional

Frutícolas e hortícolas têm novo regime. Criado o Registo Nacional de Variedades de Fruteiras

[Fonte: Agricultura e Mar]
O Ministério da Agricultura acaba de transpor para o Direito nacional várias Directivas europeias relativas às regras aplicáveis aos materiais frutícolas e plantas hortícolas e cria o Registo Nacional de Variedades de Fruteiras.
Com o Decreto-Lei n.º 82/2017, […]

Últimas

E o ridículo matou!

[Fonte: Correio da Manhã]

No passado dia 12, o Governo decidiu fazer um número de marketing. Aproveitando o Conselho de Ministros realizado no dia 21 de maio (Dia Mundial da Floresta), um secretário de Estado desconhecido autorizou a Casa da Moeda a publicar o Diário da República de dia 12 em cor verde. […]