Proteção Civil: “combate ao incêndio evolui favoravelmente nos três distritos”

[Fonte: Jornal económico]

O combate ao incêndio que deflagrou no sábado em Pedrogão Grande está a evoluir favoravelmente e a Proteção Civil acredita que poderá conseguir extinguir o fogo ainda esta segunda-feira. Na última atualização sobre a situação, o comandante das operações de socorro, Elísio Oliveira, explicou que não foram registadas mais vítimas.

“É uma situação que se mantém difícil”, disse o comandante, aos jornalistas, acrescentando que o combate ao fogo situação evolui favoravelmente nos três distritos afetados: Coimbra, Leiria e Castelo Branco. Apesar disso, há ainda quatro frentes ativas.

Elísio Oliveira mostrou-se também preocupado com as temperaturas no local. “As condições meteorológicas adversas não permitem que os meios aéreos operem”, afirmou sobre o trabalho dos operacionais no local, incluindo meios aéreos internacionais que se deslocaram para Portugal.

Caracterizando a situação como um “combate injusto”, o responsável disse ainda que “todo  o teatro de operações é preocupante”. O fogo deflagrou às 13h43 de sábado, em Escalos Fundeiros, concelho de Pedrógão Grande, e se alastrou depois aos concelhos vizinhos de Figueiró dos Vinhos e Castanheira de Pera, no distrito de Leiria, e entrou também no distrito de Castelo Branco, pelo concelho da Sertã.

O incêndio já fez 62 mortos e62 feridos, enquanto 10 pessoas tiveram de abandonar as suas casas durante a madrugada, na aldeia de Aguda, em Figueiró dos Vinhos. Três das pessoas que tiveram de abandonar as habitações estavam acamadas.

Há neste momento oito fogos ativos em todo o país, que estão a ser combatidos por quase dois mil operacionais. O mais preocupante continua a ser o incêndio em Pedrogão Grande, onde estão mais de 800 operacionais, incluindo 100 espanhóis. Elísio Oliveira sublinhou também que o trabalho destes profissionais “tem sido fundamental” para combater o incêndio.

Cumpre-se esta segunda-feira o segundo de três dias de luto nacional em memória das vítimas, enquanto o Ministério Público já anunciou que vai abrir um inquérito criminal para determinar as causas do incêndio. As primeiras informações recolhidas indicam que o fogo terá começado devido às trovoadas secas, depois de ter sido encontrada uma árvore atingida por um raio.

Comente este artigo

O artigo Proteção Civil: “combate ao incêndio evolui favoravelmente nos três distritos” foi publicado originalmente em Jornal económico

Anterior BOE: seguridad alimentaria
Próximo Imprevisível?

Artigos relacionados

Últimas

Seca provoca quebra na produção de azeite

[Fonte: Gazeta Rural]

A azeitona não cresceu devido à falta de chuva e os olivicultores vão ter que antecipar a colheita. A próxima campanha também pode estar comprometida.
A seca extrema e severa que se regista no país pode provocar grandes quebras na produção de azeite em Trás-os-Montes. […]

Últimas

SIMAB fecha 2017 com melhores resultados líquidos de sempre

[Fonte: Agricultura e Mar]

O Grupo SIMAB encerrou o ano de 2017 com os melhores resultados líquidos de sempre, no valor de 4,966 milhões de euros, representando um aumento de 34 mil euros (+0,7%) face a 2016, facto que se verifica pelo segundo ano consecutivo. […]

Últimas

MP suspende peritagem a árvore que caiu no Funchal

[Fonte: Correio da Manhã]

O Ministério Público vedou esta sexta-feira o local onde caiu a árvore que matou 13 pessoas, no Largo da Fonte, Funchal, o que implicou a suspensão imediata das peritagens que decorriam a pedido da Câmara Municipal.
“Com vista a garantir a recolha das provas e assegurar a sua integridade foi determinado que o local fique sob vigilância da PSP, […]