Proibida a rega de tomate, pimento e batata com águas da Ribeira de Arneiro

Proibida a rega de tomate, pimento e batata com águas da Ribeira de Arneiro

[Fonte: Agricultura e Mar]

A Direcção Regional de Agricultura e Pescas do Centro (DRAP Centro) informa que, contaminadas por Ralstonia solanacearum, as águas superficiais da Ribeira de Arneiro, freguesia de Maiorca, Concelho da Figueira da Foz, não podem as mesmas ser utilizadas para rega de culturas de solanáceas nomeadamente, batateira, tomateiro e pimenteiro. Esta proibição manter-se-á em vigor até nova determinação.

Em Edital, a DRAP Centro explica que a bactéria Ralstonia solanacearum é “causadora da doença do mal murcho da batateira e do tomateiro provoca graves prejuízos nas culturas solanáceas” e que a decisão se deve aos resultados do Programa Nacional de Prospecção deste organismo prejudicial.

Diz ainda aquela direcção que a presença e sobrevivência da bactéria naquele curso de água tem um “grave risco” na utilização das para as culturas solanáceas.

A praga

A época de prospecção da Ralstonia solanacearum ocorre nas épocas em que as culturas estão instaladas em cada região e preferencialmente durante a segunda metade do ciclo vegetativo das mesmas.

A bactéria usa como hospedeiros plantas, incluindo tubérculos de Solanum tuberosum L. (batateira), plantas, com excepção de frutos e sementes de Lycopersicon esculentum (tomateiro) e outras plantas hospedeiras como outras solanáceas cultivadas e silvestres. Ocorre em águas superficiais destinadas a rega de culturas solanáceas e descargas de resíduos líquidos provenientes de instalações de transformação industrial ou de embalagem.

A doença pode ser encontrada nos campos das culturas em causa, nos armazéns após colheitas (batata), nos cursos de água superficial a ser utilizada como rega e em instalações industriais e de embalagem.

Sintomas

Na planta de batateira verifica-se murchidão das folhas na parte superior da planta. Na fase inicial as folhas mantêm-se verdes, posteriormente desenvolvem-se cloroses seguidas de necroses levando ao colapso da planta.

No tubérculo de batateira, quando cortados transversalmente junto ao hilo, verifica-se numa fase inicial da infecção uma coloração amarela ou castanha clara no anel vascular do qual, passados alguns minutos, emerge um exsudado bacteriano de cor creme clara. Em fases mais avançadas, a infecção progride a partir do hilo e dos olhos, nos quais pode haver exsudação bacteriana que origina adesão de partículas de terra.

No tomateiro os primeiros sintomas são o aspecto flácido das folhas mais jovens que numa fase mais avançada dão origem à murchidão de um dos lados da planta ou mesmo de toda a planta levando ao seu colapso.

Em outras plantas hospedeiras silvestres, as murchidões referidas raramente ocorrem. Mesmo em ausência de murchidões pode ocorrer a existência de exsudado se o caule cortado transversalmente for colocado verticalmente em água.

Agricultura e Mar Actual

Comente este artigo

Receba este artigo na Newsletter do Agroportal

O artigo Proibida a rega de tomate, pimento e batata com águas da Ribeira de Arneiro foi publicado originalmente em Agricultura e Mar

Anterior El FEGA recuerda la prohibición de usar fitosanitarios en las SIE productivas
Próximo Ministro da Agricultura quer reforçar cooperação comercial Portugal-Palestina

Artigos relacionados

Últimas

PR agradece apelo de bispo de Viana para liderar “campanha nacional”

[Fonte: Correio da Manhã]

O Presidente da República agradeceu esta segunda-feira ao bispo de Viana do Castelo o apelo que lhe lançou para liderar uma estratégia nacional contra os incêndios florestais, informou esta segunda-feira à Lusa o secretariado diocesano para a comunicação social. […]

Nacional

Vinhais apresenta apoio ao empreendedorismo no agroalimentar em Trás-os-Montes

[Fonte: Agricultura e Mar]
O Projecto de Apoio ao Empreendedorismo do Sector Agroalimentar em Terras de Trás-os-Montes foi apresentado no passado dia 11 de Dezembro, no Centro Cultural Solar dos Condes de Vinhais. A ideia é dotar as pessoas de mais conhecimento técnico-científico.
O projecto é […]

Nacional

Inovisa coloca online estudo sobre inovação agrícola, alimentar e florestal em Cabo Verde

[Fonte: Agricultura e Mar]

A Inovisa, no âmbito do projecto SKAN, desenvolveu um estudo sobre “Promover a inovação nos sectores agrícola, alimentar e florestal em Cabo Verde”, à semelhança do que já tinha acontecido com Moçambique. E já está disponível online.
O principal objectivo é […]