Portugal no mapa do património agrícola mundial

Portugal no mapa do património agrícola mundial

[Fonte: Anipla - fitotema]

Região do Barroso é a primeira do país a integrar o Sistema Importante do Património Agrícola Mundial (GIAHS) pela Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO).

O Sistema Agro-Silvo Pastoril do Barroso colocou Portugal no mapa do património agrícola mundial. Depois de um processo de candidatura, que se iniciou em 2017, este território conseguiu obter a clarificação de Sistema Importante do Património Agrícola Mundial (GIAHS na sigla inglesa) da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO).

Na Europa há apenas mais dois sistemas com esta classificação: o Sistema Agrícola de Valle Salado de Añana (produção de sal), Espanha, e o Sistema de Produção da Passa de Uva de Málaga, em La Axarquía, também em Espanha. Dois territórios de Itália aguardam a aprovação da FAO para integrarem o GIAHS. No mundo, um total de 50 sistemas agrícolas mereceram a classificação, a maioria localizados nas regiões de Ásia e Pacífico e no Norte de África. A intenção da organização das Nações Unidas é reconhecer métodos de produção e alertar para a importância de “proteger os bens e serviços sociais, culturais, económicos e ambientais que estes fornecem aos agricultores familiares, aos povos indígenas e às comunidades locais”. A FAO defende “uma abordagem integrada que combina agricultura sustentável e desenvolvimento rural”.

O património agrícola português passa, assim, a estar no mapa dos sistemas a proteger e a região do Barroso (concelhos de Boticas e Montalegre) distingue-se pela produção pecuária e culturas características das regiões montanhosas. De acordo com a FAO, os habitantes do Barroso “desenvolveram e mantiveram formas de organização social, práticas e rituais que os diferenciam da maioria das populações do país em termos de hábitos, linguagem e valores”. “Isso resulta das condições endógenas e do isolamento geográfico, bem como dos limitados recursos naturais que os levaram a desenvolver métodos de exploração e uso consistentes com sua sustentabilidade”.

A criação de gado e a produção de cereais na paisagem montanhosa deu origem a uma paisagem que liga pastagens, hortas, campos de centeio, bosques e florestas, “onde os animais constituem um ele-mento chave no fluxo de materiais entre os componentes do sistema”. A FAO acredita que o GIAHS poderá ajudar a valorizar os produtos endógenos e fortalecer os agricultores familiares.

A agricultura em Portugal é, na sua maioria, de estrutura familiar e as explorações de pequena dimensão representam 72,8% do total, gerando um valor produtivo inferior a oito mil euros por ano. Nestes sistemas, há métodos de produção próprios, interligados com a história e a cultura local. Já as explorações de grande dimensão geram mais de 100 mil euros por ano e, ainda que pesem apenas 3,9% do total das explorações, contribuem com 3,1 mil milhões de euros (de 60%) para o Valor de Produção Padrão Total (VPPT).

Comente este artigo

O artigo Portugal no mapa do património agrícola mundial foi publicado originalmente em Anipla - fitotema

 

Saiba mais sobre a campanha →considere os factos←

Anterior Nueva de cada diez multas impuestas por la AICA en Asturias son a industrias lácteas
Próximo Los precios de los cereales siguen anclados a la baja salvo el maíz, que no baja pero tampoco sube ya

Artigos relacionados

Últimas

Nova direcção da FSC Portugal estende actuação ao desenvolvimento do mercado florestal

[Fonte: Agricultura e Mar]
A Associação para uma Gestão Florestal Responsável (FSC Portugal) tem nova direcção, para o triénio 2017-2020, e pretende “dar continuidade ao bom trabalho exercido pelos corpos sociais nos mandatos anteriores, assegurando um enfoque na manutenção de uma base normativa sólida e adequada ao contexto nacional, […]

Sugeridas

ADP Fertilizantes lança AMICOTE Biológico

[Fonte: Voz do Campo]
A ADP Fertilizantes acaba de lançar o novo fertilizante AMICOTE biológico, um adubo constituído por fosfato natural macio que é produzido com a inovadora Tecnologia C-Vida, potenciadora de nutrientes.
O AMICOTE Bio da ADP Fertilizantes é enriquecido com bactérias solubilizadoras de fósforo que aumentam a disponibilidade do nutriente e permitem um maior aproveitamento pela planta. […]

Nacional

Especialistas em culturas subtropicais dão formação a agricultores madeirenses

[Fonte: Jornal económico]

142 formandos da Escola Agrícola receberam certificações pela mão do Secretário da Agricultura, Humberto Vasconcelos, que anunciou a vinda à Região de dois dos maiores especialistas mundiais no cultivo de produtos subtropicais.

Os técnicos da Secretária Regional da Agricultura e os agricultores madeirenses vão receber, […]