Portal bombeiros.pt disponibiliza aplicação para telemóveis que inclui pedido de emergência

Portal bombeiros.pt disponibiliza aplicação para telemóveis que inclui pedido de emergência

Gouveia, Guarda, 15 mar (Lusa) – O portal bombeiros.pt anunciou hoje o lançamento de uma aplicação para ‘smartphones’ e ‘tablets’ que disponibiliza informações sobre temas de proteção civil a profissionais da área e ao público, e inclui um botão para pedido de emergência.

Segundo Sérgio Cipriano, da direção do portal e um dos autores do projeto, a aplicação bombeiros.pt (www.app.bombeiros.pt), que desenvolveu em colaboração com Nuno Santos, “pode ser instalada por todos”, mas a nova versão “destina-me mais aos agentes de proteção civil, dado que parte das suas funcionalidades são de caráter operacional”.

“No entanto, o botão ‘PANIC’ [para pedido de emergência], por exemplo, pode ajudar qualquer pessoa em perigo”, adiantou hoje o responsável à agência Lusa.

Sérgio Cipriano contou que esta nova funcionalidade do programa “surgiu da necessidade que os bombeiros podem ter em caso de emergência”, como por exemplo “ficarem cercados pelo fogo, estarem caídos sem possibilidade de mobilização, etc.”.

“Quando se carrega no botão ‘PANIC’, a aplicação envia uma mensagem para o número pré-programado definido pelo utilizador a dizer que está em perigo, referindo as coordenadas geográficas do local onde se encontra. Quem recebe a mensagem tem a possibilidade de carregar nas coordenadas, onde lhe é mostrado o mapa com o local onde o sinistrado se encontra”, explicou.

Sérgio Cipriano reconhece que a aplicação, ao contemplar o botão ‘PANIC’ é uma mais-valia, pois acredita que “pode ajudar a salvar vidas”.

No geral, em sua opinião, a ferramenta disponibilizada aos elementos da proteção civil também pode ser útil “no apoio à decisão em operações, dado que os dados passam a estar digitalmente disponíveis no bolso de cada agente”.

Na nova aplicação bombeiros.pt, uma versão atualizada da anterior, lançada em 2014, que foi descarregada por cerca de 30 mil pessoas, foram introduzidas “essencialmente ferramentas de operações que facilitam a vida dos bombeiros nas diversas vertentes da sua missão, nomeadamente no pré-hospitalar, incêndios florestais, urbanos e matérias perigosas”, segundo a fonte.

A bombeiros.pt apenas está disponível para dispositivos Android, mas os seus autores admitem que também poderá ser criada uma versão para sistemas IOS.

A nova versão da aplicação informática, que por enquanto é gratuita, começou a ser elaborada em meados de novembro de 2016 pelo bombeiro Sérgio Cipriano, natural de Gouveia, licenciado em Comunicação Multimédia, fundador da Associação Amigos BombeirosDistritoGuarda.com e diretor de informação do portal www.bombeiros.pt, e por Nuno Santos, também bombeiro, natural de Vila Pouca de Aguiar e licenciado em Engenharia Informática.

O projeto do portal dos bombeiros portugueses iniciou a 01 de outubro de 2004 com o portal www.bombeirosdistritoguarda.com, que mais tarde passou a ter a designação de www.bombeiros.pt.

ASR // SSS

Lusa/Fim

Comente este artigo
Anterior Glyphosate should not be classed as a carcinogen - ECHA
Próximo Sans une agriculture forte, l'économie française ralentit

Artigos relacionados

Últimas

Uruguai disponível para apoiar transformação da agricultura angolana

[Fonte: Vida Rural]

O Uruguai mostrou-se disponível para apoiar Angola na transformação da sua agricultura. As declarações foram proferidas pelo ministro das Relações Externas do país, Rodolfo Nin Novoa, em Luanda, à margem de uma reunião entre delegações ministeriais dos dois países. […]

Sugeridas

Anipla reúne especialistas para debate sobre inovação e tecnologia na produção de alimentos – 23 e 30 de Março 2017 – Porto e Lisboa

Em 2017 a Anipla propõe uma reflexão sobre a disponibilidade de soluções inovadoras e tecnológicas na produção de alimentos e a sua responsabilidade na melhoria e desenvolvimento da atividade agrícola nacional.
Satisfazer as exigências dos consumidores no que respeita à segurança, qualidade e diversidade de alimentos requer a adoção de recursos tecnológicos e científicos que permitam otimizar e proteger os recursos naturais. […]

Últimas

CDS critica lentidão do Governo na reconstrução de casas afetadas pelos incêndios

[Fonte: Rádio Renascença]

Veja também:

Cinco meses depois, o CDS regressa à aldeia de Vilela, em Oliveira do Hospital, para “colocar o dedo na ferida” e denunciar a “incompetência do Governo” na reconstrução das zonas afetadas pelos incêndios de outubro de 2017. […]