Países mediterrânicos unem-se para gestão sustentável da água e sistemas agrícolas

[Fonte: Açoriano Oriental]

Segundo o presidente da FCT, Paulo Ferrão, os 19 países que constituem a Fundação PRIMA (Parceria para a Investigação e Inovação na Região Mediterrânea) vão ter 220 milhões de euros de fundos comunitários para projetos nestas áreas, podendo a Comissão Europeia financiá-los a fundo perdido até 60% do valor total.

Do lado da FCT, que vai coordenar a participação das instituições portuguesas nos projetos, o financiamento para o envolvimento nacional será de 7,5 milhões de euros.

A parceria para projetos nas áreas de gestão sustentável da água e de sistemas agrícolas, e também da valorização alimentar dos países integrantes, abrange o período 2018-2028, com as candidaturas a arrancarem em 2018.

O âmbito da Fundação PRIMA “abre significativas oportunidades para as instituições portuguesas em cooperação com as do norte de África e europeias”, considerou Paulo Ferrão, que adiantou que a primeira fase de trabalho dos 19 países passará pela organização de ‘workshops’ para que os cientistas dos diferentes países se possam conhecer e possam “estar mais capacitados” para concorrer.

Portugal deverá “em breve” participar num dos ‘workshops’ com o Egito, adiantou Paulo Ferrão.

A reitora da Universidade de Évora, Ana Costa Freitas, será a representante nacional no conselho de fundadores.

Portugal participou hoje, em Madrid, na criação da Fundação PRIMA, uma parceria que, para além da Alemanha e Luxemburgo, reúne 17 países mediterrânicos do norte de África e sul da Europa.

Entre os membros da fundação encontram-se Croácia, Eslovénia, França, Grécia, Israel, Malta, Tunísia, Turquia, Argélia, o Egito, a Jordânia, o Líbano e Marrocos.

A iniciativa foi lançada na segunda conferência ministerial euro-mediterrânica, realizada a 04 de maio, em Malta.

A Fundação PRIMA terá sede em Barcelona e ficará responsável pela gestão das atividades em parceria.

Comente este artigo

O artigo Países mediterrânicos unem-se para gestão sustentável da água e sistemas agrícolas foi publicado originalmente em Açoriano Oriental

Anterior Área ardida em 2017 é 12 vezes superior à do ano passado
Próximo IPMA vai instalar rede de detores de trovada na Madeira

Artigos relacionados

Nacional

Ovibeja chega ao fim, com data marcada para 2018. Conheça os vencedores dos concursos

[Fonte: Agricultura e Mar]
A 34ª Ovibeja chega hoje, 1 de Maio, ao fim, depois de cinco dias dedicados à internacionalização, como tema principal, com vários espaços e várias acções dedicados ao potencial exportador dos produtos agro-alimentares e agro-pecuários. E já tem data marcada para 2018, […]

Últimas

Aquecimento global: culpa do homem ou fenómeno natural?

[Fonte: Jornal económico]
O World Weather Attribution é uma associação de cientistas de várias universidades internacionais que se propõem avaliar as causas de eventos meteorológicos extremos. O seu mais recente estudo concluiu que o calor extremo registado durante o mês de junho um pouco por toda a Europa – […]

Últimas

Vela: Setúbal recebe Sadocat 2017 – XVII Raid Bicasco de 27 a 28 de Maio

[Fonte: Agricultura e Mar]
Cerca de meia centena de embarcações é esperada no “Sadocat 2017 – XVII Raid Bicasco”, que se realiza nos dias 27 e 28 de Maio entre o Estuário do Sado, em Setúbal, e a costa atlântica, em Troia.
A prova de vela, […]