Nova bactéria ataca oliveiras e amendoeiras em Portugal

Nova bactéria ataca oliveiras e amendoeiras em Portugal

[Fonte: Gazeta Rural]

O impacto económico no setor agrícola pode ser “muito elevado”, alerta ao CM Luís Mira, da Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP). A ‘xylella fastidiosa’, uma bactéria que ataca oliveiras e amendoeiras obrigando à destruição, arranque ou queima, ameaça o olival português.

A praga ainda não chegou a Portugal mas já levou ao reforço da monitorização das plantações, confirma ao CM o Ministério da Agricultura. O aperto no controlo surge depois da deteção da bactéria em Alicante e nas Ilhas Baleares, Espanha.

Henrique Herculano, do Centro de Estudos e Promoção do Azeite, admite haver preocupação dos produtores, mas confia no plano de contingência aplicado pela Direção-Geral de Alimentação e Veterinária. Considera apenas insuficiente não estarem previstas medidas compensatórias em caso de doença.

A bactéria chegou à UE em 2013, ao Sul de Itália, tendo obrigado à destruição de um milhão de oliveiras. Por isso já foi apelidada de “ébola das oliveiras”.

Não tem cura, pode demorar meses a matar uma árvore e, quando detetada, a solução passa pelo arranque e queima das árvores afetadas ou em risco de o ser. É resistente, pelo que os terrenos podem ficar interditos a novos cultivos durante anos.

Além disso, depois de plantada uma nova oliveira, pode demorar décadas a dar retorno ao produtor.

Medidas compensatórias “imprescindíveis”
Não estão ainda previstas medidas para compensar os agricultores europeus afetados pela praga, apesar de a possibilidade estar a ser analisada em Bruxelas. Para a CAP, “tais medidas são imprescindíveis”.

No Plano de Contingência criado pelo DGAV, em 2016, está prevista a monitorização de árvores, controlo de plantas importadas.

Em caso de suspeita de contaminação, os produtores deverão comunicar imediatamente a ocorrência aos serviços fitossanitários das direções regionais de Agricultura.

Fonte: Correio da Manhã

Comente este artigo

O artigo Nova bactéria ataca oliveiras e amendoeiras em Portugal foi publicado originalmente em Gazeta Rural

Anterior Capemel, a organização de produtores que junta 50 apicultores
Próximo O investimento no desenvolvimento que durará décadas

Artigos relacionados

Comunicados

Áreas classificadas como pastagem permanente – pedido e/ou comunicação de alteração de uso

[Fonte: IFAP]
A classificação de uma área como pastagem permanente decorre dos dados declarativos do Pedido Único e é assumida sempre que uma parcela seja declarada por um agricultor candidato ao Regime de Pagamento base e essa área não se encontre em modo de produção biológico. […]

Últimas

Higiene na Produção de Queijo Artesanal e Produtos Lácteos

[Fonte: Voz do Campo]
Dia 22 de Novembro de 2017 vai ocorrer em Bruxelas uma conferência para apresentação do Guia Europeu para Boas Práticas de Higiene na Produção de Queijo Artesanal e Produtos Lácteos.
A conferência terá início às nove da manhã e decorrerá […]

Últimas

Portugal 2020: O Estado da Nação

Independentemente das decisões que venham a ser tomadas para gerir a escassez de verbas e garantir a execução dos fundos comunitários, é importante apoiar investimentos prioritários e relevantes.

A pouco menos de três anos do fim do período de implementação do Portugal 2020, o nível de compromisso dos fundos ultrapassou 50% da dotação total do quadro comunitário, […]