“Nas próximas 36 horas, o dispositivo não desarma”, diz Proteção Civil sobre fogos florestais

“Nas próximas 36 horas, o dispositivo não desarma”, diz Proteção Civil sobre fogos florestais

[Fonte: O Jornal Económico]

O comandante da Proteção Civil para a região Centro Norte , Pedro Nunes fez um novo ponto da situação à imprensa sobre os incêndios na região de Castelo Branco e garantiu que “no melhor dos cenários nas próximas 24h/36 horas o dispositivo não desarma”.

Pedro Nunes referiu que neste momento existe “um conjunto de meios pré-posicionados por todo o perímetro para melhoria, rescaldo e vigilância ativa para que caso exista algo a intervenção seja feita num curto espaço de tempo”, acrescentando que “os meios que nós temos neste teatro de operações, quer humanos, aéreos ou terrestres para já é o apropriado”.

Questionado sobre se existiram falhas do SIRESP, Pedro Nunes assumiu que a Proteção Civil tem “uma equipa em permanente monitorização com o SIRESP e não temos registo de nenhuma falha até ao momento”.

O responsável salientou que as autoridades vão “manter tudo como está ao nível da organização, do dispositivo terrestre, aéreo e de todas as entidades até acharmos necessário”, assumindo que não podia existir melhor equipa para realizar todo o trabalho no combate aos incêndios de Vila de Rei e Mação.

“Tudo o que de bom há em Portugal e com capacidade de trabalho aéreo, terrestre, técnico e análise está reunido neste teatro de operações. Mais não temos”, disse, frisando que “como era uma situação complexa fomos buscar tudo e todas as entidades, porque todos somos poucos para tentar resolver um problema tão complexo”.

Foi ainda feito um novo balanço sobre os feridos, que nesta altura desceu para 12, dos quais um em estado grave que se encontra internado no Hospital de São José, em Lisboa, desde o passado sábado.

Frentes de fogo de Vila de Rei e de Mação estão 90% dominadas

Comente este artigo

O artigo “Nas próximas 36 horas, o dispositivo não desarma”, diz Proteção Civil sobre fogos florestais foi publicado originalmente em O Jornal Económico.

Anterior Incêndios. Situação estabilizada em Vila de Rei e Mação mas Proteção Civil coloca “reservas” para esta tarde
Próximo Incêndios. Quercus lamenta baixa execução de Plano de Desenvolvimento Rural

Artigos relacionados

Últimas

Veterinários satisfeitos com cessação da transferência de competências de saúde animal

[Fonte: SAPO 24]

O parlamento aprovou na sexta-feira, por maioria, a cessação de vigência do decreto-lei relativo à […]

Nacional

Vai continuar a comer carne de vaca? Marcelo responde à polémica do momento

[Fonte: Rádio Renascença]
De visita a Viseu, Presidente aproveitou para elogiar o nível e o civismo dos debates políticos na pré-campanha eleitoral. […]

Últimas

Bruxelas aprova o armazenamento privado de azeite

[Fonte: Voz do Campo]

O Comité de Gestão do Mercado Agrícola da União Europeia aprovou recentemente a ativação da ajuda privada ao armazenamento de azeite que inclui, […]