Marcelo passa dia 25 em Pedrógão e fim do ano em Oliveira do Hospital e Vouzela

Marcelo passa dia 25 em Pedrógão e fim do ano em Oliveira do Hospital e Vouzela

[Fonte: Público]

O Presidente da República vai passar o dia de Natal em Pedrógão Grande e nos concelhos vizinhos de Figueiró dos Vinhos e Castanheira de Pera e o fim do ano em Oliveira do Hospital e Vouzela.

Esta informação consta de uma nota divulgada nesta quinta-feira pela Presidência da República, na qual se confirma que, “tal como tinha prometido”, Marcelo Rebelo de Sousa visitará “no Natal e no Ano Novo os locais dos grandes incêndios de Junho e Outubro”.

Segundo esta nota, o “Presidente Marcelo Rebelo de Sousa passará o dia 25 de Dezembro em Pedrógão Grande, Figueiró dos Vinhos e Castanheira de Pera, com as famílias vítimas dos incêndios de 17 de Junho” que afectaram estes concelhos do distrito de Leiria, e se espalharam ainda aos distritos de Castelo Branco e de Coimbra.

“No fim do ano, o chefe de Estado estará em alguns dos locais mais afectados pelos incêndios de 15 de Outubro, nomeadamente em Oliveira do Hospital e Vouzela, concelhos em que se verificaram mais vítimas mortais”, lê-se na mesma nota.

A seguir aos incêndios de Outubro na região Centro do país, Marcelo Rebelo de Sousa prometeu, em conversa com um açoriano num mercado, que não iria largar as regiões afectadas pelos incêndios e referiu já ter avisado que “o Governo tem menos de dois anos para resolver o problema”.

Na altura, adiantou: “Eu agora vou lá daqui a uns dias outra vez, e depois volto lá no final de Novembro. Depois, vou passar o Natal, quer em Pedrógão, quer na zona agora ardida – aí provavelmente o fim do ano. Portanto, eu não largo”.

Os grandes incêndios deste Verão assolaram sobretudo a região Centro do país e provocaram a morte a pelo menos uma centena de pessoas, ferimentos em mais de 250, além destruição de habitações e de extensas áreas de floresta.

Comente este artigo

O artigo Marcelo passa dia 25 em Pedrógão e fim do ano em Oliveira do Hospital e Vouzela foi publicado originalmente em Público

Anterior Unidad por el lechazo esta Navidad: piden que se modifique la normativa incluyendo un sello de procedencia, no sólo del matadero
Próximo Quer exportar ou investir na Argentina? Consulte primeiro a ficha de mercado da Aicep

Artigos relacionados

Sugeridas

Espanha quer usar drones para controlar apoios da PAC

[Fonte: Agricultura e Mar]
Os drones estão a ser cada vez mais utilizados na agricultura, como forma de controlar o crescimento das culturas e mesmo das pragas. Mas as autoridades espanholas querem aumentar o uso destes veículos aéreos não tripulados. A titular da pasta da Agricultura de Murcia está a estudar a incorporação de drones nos controlos de campo relativos aos apoios da Política Agrícola Comum (PAC). […]

Últimas

O sabor da cereja e a criação de software

[Fonte: Jornal De Negócios]

Por volta de 2008, a OutSystems decidiu instalar, fora de Lisboa onde está sediada, um centro de desenvolvimento remoto para o mundo. Tinha como pressuposto a proximidade de universidades e institutos politécnicos que incluíssem Engenharia Informática nos seus planos de estudo. […]

Nacional

Magos Irrigation Systems quer dinamizar regadio da região Norte

[Fonte: Vida Rural]
A Magos Irrigation Systems inaugurou recentemente uma nova sucursal na região de Mirandela. De acordo com a empresa, o objetivo é “fazer crescer o regadio no Norte do país”.
António Gastão, administrador da Magos Irrigation Systems, […]