Marcelo considera “prematuro” falar de responsabilidades em Pedrógão

Marcelo considera “prematuro” falar de responsabilidades em Pedrógão

[Fonte: Público]

O Presidente da República considerou esta quinta-feira “prematuro falar de responsabilidades” no incêndio de Junho em Pedrógão Grande, alertando que ainda decorre o trabalho do Ministério Público para apurar causas sobre o que aconteceu.

“Neste momento, é prematuro falar de responsabilidades apuradas ou de factos que apontem para responsabilidades. Vale a pena esperar e ver as conclusões a que chegam”, disse Marcelo Rebelo de Sousa, no Porto, no fim de uma cerimónia de imposição de insígnias nos Paços do Concelho.

O chefe de Estado foi questionado sobre uma notícia hoje avançada pela TSF, segundo a qual o plano municipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios caducou há seis anos, segundo um parecer encomendado pela Ascendi, responsável pela operação e manutenção de infra-estruturas rodoviárias, que iliba a empresa de responsabilidades na limpeza da estrada onde morreram mais pessoas em Pedrógão.

“Essa matéria foi, por um lado, objecto de apreciação da comissão técnica independente. Por outro lado, decorre o trabalho do Ministério Público, mais direccionado para as responsabilidades jurídicas. Neste momento é prematuro falar de responsabilidades. Vale a pena esperar e ver as conclusões a que chegam”, vincou o Marcelo Rebelo de Sousa.

De acordo com a TSF, o parecer jurídico encomendado pela Ascendi para apurar as suas responsabilidades no incêndio de Pedrogão Grande desresponsabiliza a Ascendi e a EDP porque os planos municipais de Defesa da Floresta Contra Incêndios de Castanheira de Pera e de Pedrógão Grande não tinham sido aprovados.

Em causa está a Estrada Nacional 236, onde no incêndio de Junho houve mais de 40 vítimas.

Comente este artigo

O artigo Marcelo considera "prematuro" falar de responsabilidades em Pedrógão foi publicado originalmente em Público

Anterior Cotações do leilão 42/2017
Próximo Açores assina protocolo com Kairós para incentivar agricultura biológica

Artigos relacionados

Nacional

Universidade de Lisboa debate a sustentabilidade alimentar das cidades

[Fonte: Agricultura e Mar]
O Colégio Food, Farming and Forestry (F3) da Universidade de Lisboa organiza, juntamente com o Escritório da FAO em Portugal e junto da CPLP, a sua 2.ª Conferência Anual sob o tema “A Sustentabilidade Alimentar das Cidades”, […]

Últimas

Fundação Mata do Bussaco será gerida por cinco instituições

[Fonte: Gazeta Rural]

– Anúncio foi feito, hoje, por secretário de Estado das Florestas, que prometeu equipa de sapadores para breve
A Fundação Mata do Bussaco vai passar a ser gerida por cinco entidades públicas sem fins lucrativos, anunciou, […]

Nacional

Ruris cria plano estratégico para promoção do agroalimentar no Baixo Tâmega

[Fonte: Vida Rural]
A Ruris, empresa dedicada ao Desenvolvimento Rural, está a desenvolver um plano estratégico que tem como objetivo estimular a promoção do setor agroalimentar do Baixo Tâmega. Este projeto envolve os municípios e as associações empresariais de Amarante, […]