Marcelo considera “prematuro” falar de responsabilidades em Pedrógão

Marcelo considera “prematuro” falar de responsabilidades em Pedrógão

[Fonte: Público]

O Presidente da República considerou esta quinta-feira “prematuro falar de responsabilidades” no incêndio de Junho em Pedrógão Grande, alertando que ainda decorre o trabalho do Ministério Público para apurar causas sobre o que aconteceu.

“Neste momento, é prematuro falar de responsabilidades apuradas ou de factos que apontem para responsabilidades. Vale a pena esperar e ver as conclusões a que chegam”, disse Marcelo Rebelo de Sousa, no Porto, no fim de uma cerimónia de imposição de insígnias nos Paços do Concelho.

O chefe de Estado foi questionado sobre uma notícia hoje avançada pela TSF, segundo a qual o plano municipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios caducou há seis anos, segundo um parecer encomendado pela Ascendi, responsável pela operação e manutenção de infra-estruturas rodoviárias, que iliba a empresa de responsabilidades na limpeza da estrada onde morreram mais pessoas em Pedrógão.

“Essa matéria foi, por um lado, objecto de apreciação da comissão técnica independente. Por outro lado, decorre o trabalho do Ministério Público, mais direccionado para as responsabilidades jurídicas. Neste momento é prematuro falar de responsabilidades. Vale a pena esperar e ver as conclusões a que chegam”, vincou o Marcelo Rebelo de Sousa.

De acordo com a TSF, o parecer jurídico encomendado pela Ascendi para apurar as suas responsabilidades no incêndio de Pedrogão Grande desresponsabiliza a Ascendi e a EDP porque os planos municipais de Defesa da Floresta Contra Incêndios de Castanheira de Pera e de Pedrógão Grande não tinham sido aprovados.

Em causa está a Estrada Nacional 236, onde no incêndio de Junho houve mais de 40 vítimas.

Comente este artigo

O artigo Marcelo considera "prematuro" falar de responsabilidades em Pedrógão foi publicado originalmente em Público

Anterior Cotações do leilão 42/2017
Próximo Açores assina protocolo com Kairós para incentivar agricultura biológica

Artigos relacionados

Últimas

Militares a caminho de Proença-a-Nova para vigiar floresta não ardida

Proença-a-Nova, Castelo Branco, 28 jul (Lusa) – Um grupo de militares com três viaturas está hoje a caminho de Proença-a-Nova para patrulhar a área de floresta não ardida, após um pedido do município, disse hoje o presidente da Câmara.

Comente este artigo […]

Últimas

Associação promove inclusão social através de ofícios tradicionais

[Fonte: Açoriano Oriental]

A associação Salvaterra, em Santa Maria, promove a inclusão social através de ofícios tradicionais, como a costura, carpintaria ou sapataria, e quer criar uma central de tratamento de lã de ovelha, anunciou a sua presidente.

“Existem sete ateliês, […]

Últimas

Seca chega à reunião do Conselho de Ministros da Agricultura da UE

[Fonte: Vida Rural]
A seca que afeta o território nacional estará esta semana em discussão no Conselho de Ministros da Agricultura da União Europeia. Recorde-se que a discussão deste tema na reunião tinha sido pedida pelo Governo português, que pretende aprovar medidas de apoio aos agricultores afetados pela seca, […]