Marca Porco.PT tem 500 explorações aderentes, 45% do efectivo nacional

[Fonte: Agricultura e Mar]

A marca Porco.PT tem já como aderentes cerca de 500 explorações, representando um universo de cerca de 45% do efectivo nacional. Estão ainda aderentes 21 matadouros e salas de desmancha e ao nível da grande distribuição já aderiram os grupos Auchan, Mosqueteiros, Sonae e Jerónimo Martins.

Em entrevista à Store Magazine, o presidente da Federação Portuguesa de Associações de Suinicultores (FPAS), Vítor Menino, diz que o resultado desta acção está a ser “bastante positivo” e que a distribuição tem aderido à marca Porco.PT.

Diz Vítor Menino que a procura “tem sido dentro das expectativas, tendo em conta que se trata de um produto que nunca foi testado em loja. Neste momento já se pode encontrar a marca em mais de 400 pontos de venda por todo o País e o feedback das entidades distribuidoras tem sido bastante positivo”.

Para o presidente da FPAS, “desde o dia 1 de Julho o crescimento da notoriedade da marca tem-se sentido pelo aumento exponencial dos pontos de venda aderentes e da quantidade de animais comercializados no âmbito do programa. Estamos, por isso, convictos que até ao final do ano de 2017, a procura absorverá toda a produção”.

Padrões de excelência

Os suinicultores criaram a marca Porco.PT para atribuir à carne de porco feita em Portugal que cumpra padrões de excelência e que deverá chegar às prateleiras dos supermercados no início do próximo ano.

“A carne já tem qualidade, mas é preciso elevar a qualidade para a excelência. Queremos que o suinicultor pense que o caminho é a diferenciação, para que quando uma pessoa provar aquela carne de porco se sinta guloso, pela palatabilidade, para que amanhã lhe apeteça outra vez”, disse João Correia, porta-voz do Gabinete de Crise dos Suinicultores, na altura do lançamento da marca.

Agricultura e Mar Actual

Comente este artigo

Receba este artigo na Newsletter do Agroportal

O artigo Marca Porco.PT tem 500 explorações aderentes, 45% do efectivo nacional foi publicado originalmente em Agricultura e Mar

Anterior Fitosíntese: o que plantámos em 2017 e o que poderemos colher em 2018.
Próximo Intercun invertirá casi 2 millones en 3 años para promocionar la carne de conejo

Artigos relacionados

Nacional

Comissão Técnica do Pão Tradicional da Madeira reúne-se pela primeira vez

[Fonte: Agricultura e Mar]
A 1.ª reunião da Comissão Técnica do Pão Tradicional da Madeira (a CTPão) vai decorrer no próximo dia 21 de Fevereiro, pelas 15 horas, cuja abertura será presidida pelo secretário Regional de Agricultura e Pescas madeirense.
A CTPão é um órgão consultivo da Secretaria Regional de Agricultura e Pescas criado em Setembro de 2016, […]

Últimas

Cotações – Frutos Secos – Informação Semanal – 27 Março a 2 Abril 2017

[Fonte: Agricultura e Mar]
Análise SIMA – Sistema de Informação de Mercados Agrícolas
Mercados de produção
Alfarroba – Na região do Algarve, a oferta de alfarroba “inteira” foi baixa e a procura manteve-se média. Escoamento regular. Cotações estáveis. Bom escoamento da alfarroba “grainha”. […]

Últimas

Cotações – Suínos – Informação Semanal – 9 a 15 Outubro 2017

[Fonte: Agricultura e Mar]
Análise SIMA – Sistema de Informação de Mercados Agrícolas
As cotações médias nacionais do porco classe E e do porco classe S (-8 cêntimos / Kg, em ambos os casos) voltaram a cair em relação à semana anterior, […]