Mais de 70 bombeiros combatem fogo florestal em Oliveira de Azeméis

Mais de 70 bombeiros combatem fogo florestal em Oliveira de Azeméis

[Fonte: O Jornal Económico]

Mais de 70 operacionais combatiam cerca das 07:00 de hoje um incêndio florestal na freguesia de Pinheiro da Bemposta, concelho de Oliveira de Azeméis, no distrito de Aveiro, segundo a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC).

O fogo, cujo alerta foi dado às 03:32, às 07:00 ainda estava por dominar, envolvendo 73 operacionais com o apoio de 22 meios terrestres. Às 8:10, o incêndio já mobilizava 116 de operacionais, 37 viaturas, além de ter sido chamado um meio aéreo ao local para reforçar o combate às chamas.

Às 07:00, a ANPC destacava na sua página na Internet, também um fogo na localidade Rans, concelho de Penafiel, distrito do Porto, que começou às 03:30 e mobilizava 20 operacionais, com o auxílio de sete meios terrestres.

A esta hora, a ANPC registava um total de 21 incêndios ativos (com ocorrências em aberto), que mobilizavam 324 operacionais, 105 meios terrestres e um aéreo. Estavam em curso 12 fogos, que mobilizavam 200 operacionais, com o apoio de 63 meios e um meio aéreo. Quatro fogos estavam em resolução e cinco em fase de conclusão.

Esta segunda-feira, a ANPC emitiu um aviso à população sobre o perigo de incêndio rural, devido à manutenção de temperaturas acima do habitual para a época e “acentuado aumento da intensidade do vento”. A ANPC avisa que o cenário meteorológico “traduz-se num aumento dos índices de risco de incêndio até quarta-feira, com condições favoráveis à rápida propagação de incêndios em todo o território continental”, com níveis de risco elevado e muito elevado.

De acordo com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) a temperatura máxima está acima dos valores normais para esta época do ano, com valores entre 25ºC e 28ºC nas regiões centro e sul e entre 20ºC e 25ºC na região norte. Está previsto igualmente um aumento da velocidade do vento com rajadas até 40 km/h e rajadas até 65 km/h no litoral a norte do Cabo Mondego durante a noite e manhã de terça-feira, e no Algarve a partir do fim da tarde.

A ANPC lembra que a queima de matos cortados e amontoados e de qualquer tipo de sobrantes de exploração está sujeita a autorização da autarquia local, devendo esta definir o acompanhamento necessário para a sua concretização, tendo em conta o risco do período e zona em causa.

A ANPC recomenda também a “adequação dos comportamentos e atitudes face à situação de perigo de incêndio rural, nomeadamente através da adoção das necessárias medidas de prevenção e precaução, na utilização do fogo em espaços rurais”.

Segundo IPMA, o concelho de São Brás de Alportel, no distrito de Faro, é o concelho que apresenta hoje risco máximo de incêndio, sendo que outros 22 estão em risco muito elevado.

Comente este artigo

O artigo Mais de 70 bombeiros combatem fogo florestal em Oliveira de Azeméis foi publicado originalmente em O Jornal Económico.

Anterior Governo disponibiliza 2 M€ para travar Xylella fastidiosa
Próximo Produto natural aumenta a vida útil pós-colheita do morango

Artigos relacionados

Últimas

Espaço Visual alerta agricultores para antecipação do VITIS

[Fonte: Gazeta Rural]

A consultora agrícola Espaço Visual, uma das líderes do mercado, alerta os jovens agricultores interessados em lançar candidaturas destinadas a apoiar projetos de reestruturação e reconversão das vinhas, […]

Nacional

Famílias ricas procuram maior retorno na exploração de florestas

[Fonte: Jornal de Negócios]

Tom Crowder passou grande parte da sua carreira de dois anos na NFL a fugir de homens que pesavam mais de 130 quilos. […]

Nacional

Produzir betão com casca de arroz? É possível!

[Fonte: Vida Rural]

A casca de arroz pode ser utilizada no setor da construção através do desenvolvimento de elementos pré-fabricados em betão leve. […]