Mais de 70 bombeiros combatem fogo florestal em Oliveira de Azeméis

Mais de 70 bombeiros combatem fogo florestal em Oliveira de Azeméis

Mais de 70 operacionais combatiam cerca das 07:00 de hoje um incêndio florestal na freguesia de Pinheiro da Bemposta, concelho de Oliveira de Azeméis, no distrito de Aveiro, segundo a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC).

O fogo, cujo alerta foi dado às 03:32, às 07:00 ainda estava por dominar, envolvendo 73 operacionais com o apoio de 22 meios terrestres. Às 8:10, o incêndio já mobilizava 116 de operacionais, 37 viaturas, além de ter sido chamado um meio aéreo ao local para reforçar o combate às chamas.

Às 07:00, a ANPC destacava na sua página na Internet, também um fogo na localidade Rans, concelho de Penafiel, distrito do Porto, que começou às 03:30 e mobilizava 20 operacionais, com o auxílio de sete meios terrestres.

A esta hora, a ANPC registava um total de 21 incêndios ativos (com ocorrências em aberto), que mobilizavam 324 operacionais, 105 meios terrestres e um aéreo. Estavam em curso 12 fogos, que mobilizavam 200 operacionais, com o apoio de 63 meios e um meio aéreo. Quatro fogos estavam em resolução e cinco em fase de conclusão.

Esta segunda-feira, a ANPC emitiu um aviso à população sobre o perigo de incêndio rural, devido à manutenção de temperaturas acima do habitual para a época e “acentuado aumento da intensidade do vento”. A ANPC avisa que o cenário meteorológico “traduz-se num aumento dos índices de risco de incêndio até quarta-feira, com condições favoráveis à rápida propagação de incêndios em todo o território continental”, com níveis de risco elevado e muito elevado.

De acordo com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) a temperatura máxima está acima dos valores normais para esta época do ano, com valores entre 25ºC e 28ºC nas regiões centro e sul e entre 20ºC e 25ºC na região norte. Está previsto igualmente um aumento da velocidade do vento com rajadas até 40 km/h e rajadas até 65 km/h no litoral a norte do Cabo Mondego durante a noite e manhã de terça-feira, e no Algarve a partir do fim da tarde.

A ANPC lembra que a queima de matos cortados e amontoados e de qualquer tipo de sobrantes de exploração está sujeita a autorização da autarquia local, devendo esta definir o acompanhamento necessário para a sua concretização, tendo em conta o risco do período e zona em causa.

A ANPC recomenda também a “adequação dos comportamentos e atitudes face à situação de perigo de incêndio rural, nomeadamente através da adoção das necessárias medidas de prevenção e precaução, na utilização do fogo em espaços rurais”.

Segundo IPMA, o concelho de São Brás de Alportel, no distrito de Faro, é o concelho que apresenta hoje risco máximo de incêndio, sendo que outros 22 estão em risco muito elevado.

O artigo foi publicado originalmente em O Jornal Económico.

Comente este artigo
Anterior Governo disponibiliza 2 M€ para travar Xylella fastidiosa
Próximo Produto natural aumenta a vida útil pós-colheita do morango

Artigos relacionados

Blogs

Roseiras na Vinha

Nos últimos anos, vem sendo hábito plantar roseiras nos topos das linhas de Vinha, antigo costume “importado” de França. Estas roseiras serviam, […]

Nacional

Dia de campo do InovMilho contou com 250 participantes

Cerca de 250 pessoas participaram no “Dia de Campo do InovMilho – Centro Nacional de Competências das Culturas do Milho e Sorgo”, […]

Sugeridas

Governo quer ter 100% do Portugal 2020 aprovado e 50% executado até fim do ano

O Governo quer acabar o ano com cerca de 100% dos fundos do Portugal 2020 aprovados e uma taxa de execução de 50%. […]