Maior plataforma de microalgas da Europa instala-se em Vila Franca de Xira

O concelho de Vila Franca de Xira vai dispor da maior plataforma de microalgas da Europa, através de um investimento de 22 milhões de euros que prevê criar uma centena de postos de trabalho e que foi apresentado esta quinta-feira.

A plataforma designa-se por “Algatec – Eco Business Park” e vai ficar instalada no complexo industrial da Solvay, localizado no concelho de Vila Franca de Xira, distrito de Lisboa, sendo um projecto desenvolvido pelo grupo A4F – Algae for Future (empresa portuguesa de bioengenharia), em parceria com a empresa LusoAmoreiras e o grupo Solvay.

Segundo explicaram à agência Lusa os responsáveis pelo projecto, o objectivo da plataforma é produzir microalgas para as incorporar na indústria alimentar, especialidades farmacêuticas e no segmento das fórmulas para lactentes, assim como em rações para aquacultura e substituição de óleo e farinha de peixe em aplicações industriais.

“Actualmente já são utilizados como matéria prima para uma ampla variedade de aplicações tecnológicas, que vão desde a indústria alimentar, à produção de energia, passando pela cosmética, farmacêutica, veterinária, agricultura e tratamento de efluentes e de águas residuais”, referiu Melissa Fernandes, da A4F-Algae for Future.

A responsável explicou que a escolha do município de Vila Franca de Xira para a localização da Algatec se deve à “elevada radiação solar, a disponibilidade de matérias-primas e a proximidade de universidades e institutos de investigação.

A Algatec terá uma área total de implantação para produção de 14,2 hectares e uma capacidade para produzir 600 toneladas de microalgas por ano.

O primeiro projecto tem o início de instalação previsto para 20 de Julho de 2017 e a maior unidade industrial deverá estar operacional no final de 2018, representando um investimento total de 22 milhões de euros e a previsão da criação de cerca de 100 novos postos de trabalho especializado.

Por seu turno, em declarações à Lusa, o presidente da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira, Alberto Mesquita (PS), congratulou-se com a implementação deste projecto no município e destacou o facto de ser “inovador” e “sustentável ao nível ambiental, económico e social”.

“A Câmara de Vila Franca apoiou, desde a primeira hora, a instalação da plataforma no concelho por considerar que se trata de uma mais valia para o desenvolvimento da economia local e nacional. Por isso, é com muita satisfação que recebemos este projecto no concelho”, sublinhou.

As microalgas são plantas marinhas que contêm proteínas, hidratos de carbono, fibras, carotenóides, ácidos gordos, sais minerais, vitaminas, enzimas, péptidos e esteróis, em valores que dependem da espécie e do processo de produção.

Comente este artigo
Anterior Miguel Freitas chega a secretário de Estado a meio da reforma da floresta
Próximo Governo: Miguel Freitas assume florestas numa altura em que pasta domina agenda política

Artigos relacionados

AICEP: Miranda & Irmão eleita Melhor PME Exportadora

[Fonte: Dinheiro Vivo – empresas]
Com mais de 60 anos de história, a fabricante de componentes para bicicletas foi a premiada como Melhor PME Exportadora.
“Este prémio é um reconhecimento do trabalho que temos vindo a desenvolver. A AICEP tem sido um parceiro na implementação da estratégia de internacionalização”, […]

Últimas

Últimas inscrições para os Prémios “Mais Alqueva, Mais Valor”

[Fonte: Revista Frutas Legumes e Flores]

No próximo dia 14 de março, às 14h30, no auditório da EDIA em Beja, irá realizar-se a cerimónia de entrega dos Prémios “Mais Alqueva, Mais Valor”.
Estes prémios têm como objectivo identificar e dar visibilidade às empresas, […]

Nacional

Alqueva recebe missão empresarial

[Fonte: Voz do Campo]

Durante três dias, Alqueva vai ser palco para uma visita de prospetores internacionais, numa iniciativa que junta a EDIA e o Núcleo Empresarial da Região de Beja.
Cerca de 30 empresários de seis países vão juntar-se em Beja, […]