Maior exercício de sempre da Proteção Civil arranca hoje com três mil operacionais no terreno

Maior exercício de sempre da Proteção Civil arranca hoje com três mil operacionais no terreno

[Fonte: O Jornal Económico]

Portugal realiza a partir de hoje, 28 de maio, e até 1 de junho o exercício europeu de Proteção Civil, o maior de sempre em território nacional. Organizado pela Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil  (ANEPC), com a colaboração da Direção-Geral da Autoridade Marítima e cofinanciado pela União Europeia,  vai mobilizar milhares de operacionais e equipas de cinco  países europeus, em cerca de 20 localidades dos distritos de Aveiro, Évora, Lisboa e Setúbal e abrangendo mais de 60 cenários distintos. É o chamado CASCADE’ 19 co-financiado pela Comissão Europeia no quadro do Mecanismo de Proteção Civil da União Europeia.

“No exercício participam equipas de Espanha, França, Bélgica, Alemanha e Croácia, mobilizando no total mais de 3000 participantes, estrangeiros e portugueses. Visa testar e treinar a resposta a situações de emergência múltiplas que possam ocorrer em cascata (sismo, cheias, acidente químico, rutura de barragem e poluição marítima) em território nacional”, avança a Polícia de Segurança Pública (PSP) na sua página de Facebook. A PSP dá conta que trata-se de um LIVEX (Live Exercise) com mais de 60 diferentes cenários, nos distritos de Lisboa, Aveiro, Évora e Setúbal.

O exercício, cofinanciado em 80% pela Comissão Europeia, tem um custo de 1,3 milhões de euros, conta, para além da ANEPC, com a participação de cerca de 150 operacionais de Espanha, Bélgica, Alemanha, Croácia e França.

No total vão estar envolvidos 22 municípios que vão ter 40 cenários diferentes para testar a capacidade das respostas local, nacional e internacional, segundo a ANEPC que já sinalizou o

ponto de partida para este exercício europeu: a ocorrência de um episódio de condições meteorológicas adversas no distrito de Aveiro e de um sismo no sul do país com impactos na zona de Lisboa, Setúbal e Évora.

A partir destes dois eventos acontecem uma série de ocorrências, como acidentes químicos e radiológicos em barragens e em complexos industriais, inundações, poluição no mar e desastres rodoviários, ferroviários e marítimos.

Estas diferentes ocorrências vão permitir a intervenção no terreno de equipas com valências e capacidades distintas, nomeadamente buscas e salvamento, evacuações, emergência médica, mortuária, apoio social e psicológico e acolhimento de equipas internacionais.

O CASCADE’19  pretende testar a resposta conjunta nacional, o exercício pretende também melhorar a capacidade de resposta no quadro do Mecanismo Europeu de Proteção Civil e avaliar a capacidade de integrar os meios de outros países. Visa, assim, garantir procedimentos homogéneos entre os diferentes países em relação ao acolhimento de equipas internacionais.

O exercício vai permitir aprovar uma diretiva operacional nacional para acolhimento de assistência internacional.

Comente este artigo

O artigo Maior exercício de sempre da Proteção Civil arranca hoje com três mil operacionais no terreno foi publicado originalmente em O Jornal Económico.

Anterior EFSA reforça avisos sobre Xylella fastidiosa
Próximo 2BForest participa na ExpoMortágua, 30/5 a 2/6

Artigos relacionados

Últimas

Boletim da ANPROMIS de Dezembro já está disponível

O boletim “Informação ANPROMIS”, referente ao mês de Dezembro, já está ‘online’.
 
 
 
 

Comente este artigo
#wpdevar_comment_4 span,#wpdevar_comment_4 iframe{width:100% !important;} […]

Últimas

CNA diz que terras sem dono conhecido “são bode expiatório”

[Fonte: Vida Rural]

A Confederação Nacional da Agricultura (CNA) emitiu esta segunda-feira (17 de junho) um comunicado em que defende que os “Governos têm participado ativamente na criação do ‘bode expiatório’ das parcelas alegadamente ‘sem dono conhecido’ como causa dominante da ocorrência dos ‘incêndios florestais e rurais’.” […]

Últimas

Que papel podem ter os agricultores na mitigação e reversão das alterações climáticas? Ovibeja quer dar respostas

[Fonte: Voz do Campo]

Partindo da premissa de que para além da produção de alimentos o agricultor também tem responsabilidade na proteção do meio rural e é um guardião da biodiversidade, a ACOS – Associação de Agricultores do Sul – desenvolveu para os dias 24, […]