JPP critica Governo Regional por gestão florestal “completamente absurda”

JPP critica Governo Regional por gestão florestal “completamente absurda”

[Fonte: O Jornal Económico]

O JPP criticou o executivo da Madeira por praticar uma gestão florestal “completamente absurda”, em que já se gastou mais de 30 milhões de euros, onde se erradica espécies invasoras altamente inflamável para depois voltar a planta-las em zonas de risco de incêndio.

O partido, através de Rafael Nunes, acusou o Governo Regional de revelar “desconhecimento profundo” sobre as espécies que se estão a disseminar, e que apesar das promessas a Madeira continua com “reservas sem planos de gestão, sem linhas de monitorização para as espécies e habitais prioritários”, a “aguardar contratação de sapadores florestais, e na actualização da carreiras dos vigilantes da natureza”.

Durante a sessão plenária que se está a realizar na Assembleia Legislativa da Madeira o deputado do JPP, Rafael Nunes, alertou para a degradação do património, e ainda sobre o “abate ilegal e ineficaz” das espécies da fauna endémica, “sem que se tenha feito um estudo de viabilização” e “sem qualquer medias” de afugentamento e sem “compensação para os agricultores”.

Comente este artigo

O artigo JPP critica Governo Regional por gestão florestal “completamente absurda” foi publicado originalmente em O Jornal Económico.

Anterior Proteção Civil regista 19 incêndios esta manhã
Próximo Sustentabilidade Económica dos Espaços Ordenados e Protegidos discutida nos Arcos

Artigos relacionados

Nacional

GNR detém casal por suspeita de provocar fogo em Grândola

Contactada pela agência Lusa, fonte da GNR indicou que os detidos estariam a utilizar uma máquina agrícola equipada com um roça-mato e que o veículo terá […]

Últimas

Entrega de Declaração de Existências de Produtos Vínicos até 10 de Setembro

A apresentação da Declaração de Existências constitui uma obrigação de todos os detentores de produtos vínicos, reportando-se aos volumes detidos a 31 de Julho de 2019 e deve ser apresentada até […]

Últimas