Inferno, desespero e terror: Os incêndios de Castelo Branco vistos pela imprensa internacional

Inferno, desespero e terror: Os incêndios de Castelo Branco vistos pela imprensa internacional

[Fonte: O Jornal Económico]

Os três incêndios no distrito de Castelo Branco são destaque na imprensa internacional esta segunda-feira. Desde o último sábado que as chamas consomem milhares de hectares de florestas, destruíram habitações e causaram 30 feridos nos municípios de Vila de Rei e Mação.

A agência “Reuters” realça o facto de que os moradores tiveram de combater o fogo com as suas próprias mãos, na tentativa de protegerem as habitações com baldes de água e mangueiras, enquanto os fortes ventos atiçavam as chamas.

A “Al-Jazeera” refere o papel dos mais de mil bombeiros, 23o veículos e 11 aviões que no domingo combateram as chamas em Vila de Rei, que se espalharam ao longo de 25 quilómetros. A estação televisiva do Qatar destaca ainda as aldeias que foram evacuadas por precaução durante a última noite.

Já o britânico “The Guardian” sublinha que o fogo de Castelo Branco “é o primeiro grande incêndio florestal este verão em Portugal” e que as autoridades se encontram as investigar as causas destes incêndios, que foram combatidos por 1.800 bombeiros, dos quais oito ficaram feridos.

Por sua vez, o “The Sun” refere o “desespero dos moradores” que se juntaram aos bombeiros para combater os incêndios em Vila de Rei e Mação. O jornal britânico recorda os devastadores incêndios florestais que fizeram 64 vítimas mortais e feriram mais de 25o em Pedrógão Grande no ano de 2017.

A cadeia “BBC” destaca as palavras do Ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita e para abertura de uma investigação para descobrir a origem dos incêndios. “Há algo estranho. Como é que cinco incêndios tão grandes eclodiram em áreas tão próximas umas das outras?”, referiu Eduardo Cabrita.

Por seu turno, o “DailyMail”, indica que um homem de 55 anos foi detido pela polícia portuguesa por suspeitas de iniciar um dos incêndios no distrito de Castelo Branco, e que os ventos fortes e altas temperaturas dificultaram a ação dos bombeiros no último domingo.

Já agência alemã “DW” destaca as palavras do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, que expressou a sua “solidariedade às centenas de bombeiros que lutam contra o flagelo dos incêndios”.

A Proteção Civil disse esta segunda-feira que a quase totalidade dos fogos de Vila de Rei e de Mação estão estabilizadas.  As autoridades prevêem também um “dia muito difícil pela frente”. Para esta segunda-feira, o tom é de cautela. “Vamos ter um dia muito difícil pela frente”, destacou o comandante. “Estão previstas duas rajadas para o final do dia que podem atingir os 35 quilómetros por hora, condições difíceis para combater os incêndios”, afirmou Pedro Nunes, comandante do Agrupamento Distrital do Centro Norte.

O artigo foi publicado originalmente em O Jornal Económico.

Comente este artigo
Anterior Viveros California reforça departamento de investigação e desenvolvimento
Próximo Cotações – Ovinos e Caprinos – Informação Semanal – 15 a 21 Julho 2019

Artigos relacionados

Últimas

Ministro da Economia admite “nova fase do ciclo económico” com abrandamento mundial

O Governo admite que a economia portuguesa vai entrar numa “nova fase do ciclo económico” em resultado do abrandamento da procura mundial. […]

Nacional

Brasil desenvolve arroz vermelho e preto com maior atividade antioxidante

A procura por alimentos mais eficientes na neutralização de radicais livres é uma tendência em alta na nutrição moderna, devido à […]

Últimas

Pedidos de Estatuto da Agricultura Familiar a partir de sexta-feira – diploma

O reconhecimento do Estatuto da Agricultura Familiar pode ser pedido a partir de sexta-feira por formulário eletrónico enviado à Direção-Geral de Agricultura e Desenvolvimento Rural (DGADR), […]