Incêndios: Onze municípios de quatro distritos em risco máximo

Incêndios: Onze municípios de quatro distritos em risco máximo

[Fonte: O Jornal Económico]

Em causa estão os concelhos de Loulé, São Brás de Alportel, Tavira e Alcoutim (Faro), Mação e Sardoal (Santarém), Marvão, Nisa e Gavião (Portalegre), e Proença-a-Nova e Vila Velha de Ródão (Castelo Branco).

Outros 22 municípios de oito distritos estão hoje em risco muito elevado de incêndio, de acordo com o ‘site’ do IPMA.

O distrito com mais concelhos em risco muito elevado é o de Castelo Branco (Vila de Rei, Oleiros, Sertã, Castelo Branco e Idanha-a-Nova), seguido de Santarém (Ferreira do Zêzere, Tomar, Vila Nova da Barquinha e Abrantes) e Faro (Lagos, Portimão, Silves e Castro Marim).

Com três municípios no nível muito elevado estão os distritos de Bragança (Macedo de Cavaleiros, Vinhais e Vimioso) e Beja (Odemira, Almodôvar e Mértola).

Completam esta lista os concelhos de Castelo de Vide (distrito de Portalegre), Vila Nova de Poiares (distrito de Coimbra) e Alvaiázere (distrito de Leiria).

Há ainda dezenas de concelhos do continente português com risco elevado de incêndio.

O risco de incêndio determinado pelo IPMA tem cinco níveis, que vão de “reduzido” a “máximo”, sendo o “elevado” o terceiro nível mais grave.

Os cálculos para este risco são obtidos a partir da temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.

De acordo com o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), a área ardida aumentou este ano 51% em relação ao mesmo período de 2018, totalizando até 05 de junho 7.373 hectares.

Os dados mostram também que os incêndios rurais diminuíram ligeiramente este ano, registando-se entre 01 de janeiro e 05 de junho 4.058 fogos, menos 932 do que em igual período de 2018, quando deflagraram 4.990.

Comente este artigo

O artigo Incêndios: Onze municípios de quatro distritos em risco máximo foi publicado originalmente em O Jornal Económico

Anterior Moçambique tem linha de crédito de 886 mil euros para impulsionar produção de caju
Próximo Syngenta lança Affirm Opti, solução para controlo de lepidópteros em fruticultura

Artigos relacionados

Últimas

Momentos da Portugal Fresh na Fruit Logistica

[Fonte: Voz do Campo]

Portugal Fresh, em conjunto com 37 entidades, empresas, parceiros e associações nacionais marcaram recentemente presença em mais uma edição da Fruit Logistica em Berlim.
É altura de rever através das reportagens fotográfica e vídeo os momentos altos do evento e partilhar este sucesso de participação. […]

Nacional

Novos focos de Xylella fastidiosa levam ao alargamento da Área Demarcada

[Fonte: Voz do Campo]

A Direção Geral de Alimentação e Veterinária emitiu um novo Ofício Circular (12/2019) onde faz saber que prosseguem os trabalhos de prospeção oficial intensiva da bactéria Xylella fastidiosa, após a sua primeira deteção a 3 de janeiro em Vila Nova de Gaia. […]

Últimas

O papel do Portugal 2020 na promoção da competitividade nacional

Portugal 2020 tem vindo a demarcar-se dos anteriores quadros comunitários ao privilegiar a concretização efectiva de resultados ao nível da criação de emprego, volume de negócios e VAB das empresas.

Reforçar a competitividade da economia portuguesa e a presença no mercado internacional são os principais desafios do Portugal 2020, […]