Incêndios: Miranda do Corvo activa o Plano Municipal de Emergência

Incêndios: Miranda do Corvo activa o Plano Municipal de Emergência

[Fonte: Público]

Sábado amanheceu mais calmo, mas arrisca-se a igualar ou até a superar o número de incêndios florestais registado na sexta-feira — 220 incêndios, o maior número deste ano num só dia. Isto se se mantiver o ritmo de fogos, afirmou esta tarde Patrícia Gaspar, adjunta nacional de operações da Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC).

Pelas 18h, a Câmara Municipal de Miranda do Corvo (distrito de Coimbra) activou o Plano Municipal de Emergência, devido ao incêndio “de grandes dimensões” que lavra na freguesia de Semide e que coloca “em risco” diversas casas de cinco aldeias: Canas, Chãs, Vale de Colmeias, Cimo de Vila e Lata.

Fonte da câmara disse à Lusa que o incêndio começou no concelho de Coimbra, mas evoluiu rapidamente para Miranda do Corvo, tendo subido a encosta da Estrada da Beira.

Em Cantanhede o fogo que deflagrou ao início da tarde de sexta-feira reactivou durante a tarde, com uma frente “muito rápida e forte”, segundo Patrícia Gaspar. As chamas levaram ao corte da A14 – Autoestrada do Baixo Mondego, nos dois sentidos.

Na Mealhada, distrito de Aveiro, o incêndio que deflagrou na quinta-feira e que tinha sido dominado durante a noite, reactivou igualmente pelas 16h53 e está “a arder com muita intensidade”, informou também a Protecção Civil.

As chamas também se reacenderam em Ferreira do Zêzere (distrito de Santarém). “O fogo já entrou na localidade de Beco e está a ir em direcção a Dornes. Está medonho”, disse à agência Lusa o presidente do município, Jacinto Lopes, referindo que “há casas em risco”.

De acordo com o autarca, as chamas estão “a aumentar de intensidade” e lavram de forma descontrolada, considerando que “vai ser muito complicado” combater o fogo. “Só agora é que vamos ter meio aéreo”, notou Jacinto Lopes ao fim do dia, referindo que, por o céu estar “muito negro”, poderá ser difícil para o meio aéreo operar.

O presidente da câmara de Ferreira do Zêzere referiu que às 20h vai decorrer uma reunião, na qual poderá ser decidida a activação do Plano Municipal de Emergência.

O Exército fez saber entretanto que quase 600 militares e 116 viaturas estão no terreno a ajudar no combate aos incêndios em vários pontos do país.

Comente este artigo

O artigo Incêndios: Miranda do Corvo activa o Plano Municipal de Emergência foi publicado originalmente em Público

Anterior 20.000 huevos contaminados por fipronil, inmovilizados en el País Vasco procedentes de Francia
Próximo D. António Marto defende despartidarização da questão dos incêndios

Artigos relacionados

Nacional

Tribunal informal acusa gigante Monsanto de violação dos direitos do homem e ecocídio

[Fonte: Correio da Manhã]

Um tribunal cidadão informal, com cinco juízes profissionais, acusou esta terça-feira o consórcio gigante norte-americano Monsanto de violação dos direitos do homem, impacto negativo sobre o ambiente e do crime de ecocídio.
Monsanto, que produz sementes geneticamente modificadas, […]

Nacional

Novo Banco parceiro do SISAB 2018 no apoio às PME exportadoras do agronegócio

[Fonte: Agricultura e Mar]

O Novo Banco, “enquanto banco de referência das empresas e, no caso particular das PME exportadoras do sector alimentar e bebidas”, vai ser parceiro do SISAB Portugal – Salão Internacional do Sector Alimentar e Bebidas, que decorre entre dias 12, […]

Nacional

Soalheiro apresenta clássico

[Fonte: Voz do Campo]
Em contagem decrescente para o final do ano, a Quinta de Soalheiro apresenta a edição 2017 do Soalheiro Clássico. Elegância aromática e persistência de sabor continuam a ser as palavras chave no seu caráter.
As uvas, exclusivamente da casta Alvarinho, […]