Greve de motoristas: CAP pede “pelo menos um posto de abastecimento prioritário”

Greve de motoristas: CAP pede “pelo menos um posto de abastecimento prioritário”

[Fonte: O Jornal Económico]

A 10 dias do início da greve dos motoristas, a Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP) reiterou a sua preocupação com os impactos imediatos e muito abrangentes que poderão resultar da greve e fez hoje um apelo para que sejam garantidos serviços mínimos.

Num comunicado enviado esta sexta-feira às redações, a associação de agricultores portuguesa refere que a greve irá causar perturbações no abastecimento de combustível dos equipamentos agrícolas em operação nas áreas onde decorrem colheitas, particularmente de produtos muito perecíveis, como fruta, tomate de indústria, hortícolas, leite, bem como o seu transporte para os respetivos destinos.

Na nota, a CAP pede que seja garantido “pelo menos um posto de abastecimento prioritário por sede de concelho que, para além de gasóleo rodoviário, faculte também gasóleo agrícola” e solicita o envio urgente de informação em vista a identificação dos locais que se pretende sejam considerados locais prioritários de abastecimento.

Em declarações à Lusa, o presidente da Confederação, Eduardo Oliveira e Sousa, afirmou que uma greve em pleno mês de agosto, altura da colheita de vários produtos, como por exemplo o tomate, a pera-rocha e a uva para o vinho, “pode constituir um desastre” e não sabe se “o Governo está consciente” quanto à sua gravidade.

A greve convocada pelo Sindicato Nacional dos Motoristas de Matérias Perigosas e pelo Sindicato Independente dos Motoristas de Mercadorias, que começa em 12 de agosto, por tempo indeterminado, ameaça o abastecimento de combustíveis e de outras mercadorias.

O Governo terá que fixar os serviços mínimos para a greve, depois das propostas dos sindicatos e da ANTRAM terem divergido entre os 25% e os 70%, bem como sobre se incluem trabalho suplementar e operações de cargas e descargas.

Comente este artigo

O artigo Greve de motoristas: CAP pede “pelo menos um posto de abastecimento prioritário” foi publicado originalmente em O Jornal Económico.

Anterior Depois de colocado numa "lista negra", Zoomarine responde: "Zoos como o Zoomarine têm um contributo realmente efetivo na conservação da natureza"
Próximo Caça à rola-comum permitida apenas durante o período da manhã, até às 13 horas

Artigos relacionados

Últimas

Governo dos Açores garante aprovação de 21 ME de projetos de modernização agrícola

[Fonte: Açoriano Oriental]

O Governo dos Açores decidiu reforçar a dotação dos avisos relativos à instalação de jovens agricultores e à […]

Últimas

9.º Encontro Nacional de Produtores de Mirtilo chega à Guarda a 22 de Novembro

[Fonte: Agricultura e Mar]
O 9º Encontro Nacional de Produtores de Mirtilo realiza-se nos dias 22 e 23 de Novembro, […]

Últimas

Ainda sobre os incêndios – Duarte Marques

[Fonte: Expresso]
Para discutir com o mínimo de seriedade o tema dos incêndios é útil partir de algumas premissas que todos nós já assumimos (políticos, […]