Governo proíbe queimadas até terça-feira

Governo proíbe queimadas até terça-feira

O Governo assinou esta sexta-feira um despacho que proíbe a realização de queimadas e de queimas de sobrantes de exploração entre sábado e terça-feira, nos distritos de Beja, Bragança, Castelo Branco, Évora, Faro, Guarda, Lisboa, Portalegre, Santarém e Setúbal.

Esta decisão conjunta do ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, e do secretário de Estado das Florestas e do Desenvolvimento Rural, Miguel Freitas, surge na sequência das previsões meteorológicas que dão para o continente temperaturas superiores a 30º a partir de sábado e elevado risco de incêndio.

Numa nota, o Governo destaca que esta decisão resulta das informações do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) sobre o agravamento do risco de incêndio para a globalidade do território do continente.

Decorre ainda do aviso à população da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANPC) sobre o perigo de incêndio rural, do comunicado técnico-operacional da ANPC que determina a passagem ao Estado de Alerta Especial Amarelo do Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais nos distritos de Beja, Évora e Faro.

“Do comunicado técnico-operacional da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil que determina a passagem ao Estado de Alerta Especial Azul, que passará a ‘Amarelo’ às 00:01 de domingo, do Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais nos distritos de Bragança, Castelo Branco, Guarda, Lisboa, Portalegre, Santarém e Setúbal”, adianta a mesma nota.

Miguel A. Lopes/Lusa

O artigo foi publicado originalmente em O Jornal Económico.

Comente este artigo
Anterior Se anima la actividad en vacuno pero sin repercutir en los precios
Próximo Se va cerrando el plazo de la PAC: Qué gestiones se pueden hacer hasta el cierre definitivo el 31 de mayo

Artigos relacionados

Últimas

Presidente do Governo dos Açores e Presidente da Federação Agrícola em sintonia na importância da Agricultura

A Federação Agrícola dos Açores informa que a visita do Presidente do Governo dos Açores à fábrica de rações Santana, que teve lugar no dia de […]

Últimas

Destruição de habitats é a ameaça mais premente à biodiversidade em Portugal

Nuno Forner, da associação ambiental Zero, disse que a destruição de habitats é uma das maiores ameaças, nomeadamente nas zonas costeiras e húmidas, […]

Últimas

Conclusões e Filme – 9º Colóquio Nacional do Milho 2018

O 9º Colóquio Nacional do Milho, organizado pela ANPROMIS – Associação Nacional dos Produtores de Milho e Sorgo, a 7 e 8 de Fevereiro, […]