Fogos florestais: Alerta vermelho dispensa trabalhadores que sejam bombeiros voluntários

Fogos florestais: Alerta vermelho dispensa trabalhadores que sejam bombeiros voluntários

[Fonte: O Jornal Económico]

O alerta vermelho para os incêndios florestais está em vigor até ao final do dia 8 de setembro, próximo domingo. Apesar de estar em vigor desde a meia noite de dia 4 de setembro, o Governo aprovou um aditamento à Situação de Alerta Especial de Nível Vermelho.

Desta forma, ficam dispensados os trabalhadores da Administração Pública que “desempenhem cumulativamente as funções de bombeiro voluntário, salvo aqueles que desempenhem funções em serviço público de prestação de cuidados de saúde em situações de emergência, nomeadamente técnicos de emergência pré-hospitalar (TEPH) e enfermeiros do INEM – Instituto Nacional de Emergência Médica, I. P. e de forças de segurança”.

Ao mesmo tempo, também ficam dispensados do serviço os “trabalhadores do setor privado que desempenhem cumulativamente as funções de bombeiro voluntário, nos distritos em que tenha sido Declarado o Estado de Alerta Especial de Nível Vermelho pela Associação Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC).

As restantes medidas mantém-se em vigor, como a “proibição total da utilização de fogo-de-artifício ou outros artefactos pirotécnicos, independentemente da sua forma de combustão, bem como a suspensão das autorizações que tenham sido emitidas”, nos distritos em que tenha sido declarado o alerta vermelho.

Simultaneamente, também se mantém o aumento do grau de prontidão e mobilização das “equipas de emergência médica, saúde pública e apoio psicossocial, pelas entidades competentes das áreas da saúde e da segurança social”.

Assim como o aumento do nível de prontidão “equipas de resposta das entidades com especial dever de cooperação nas áreas das comunicações (operadoras de redes fixas e móveis) e energia (transporte e distribuição)”.

Comente este artigo

O artigo foi publicado originalmente em O Jornal Económico.

Anterior Agrogarante leva Fórum “Conversas de Agricultura” a Beja
Próximo Consumidores e produtores agrícolas reivindicam uma produção alimentar mais sustentável na Europa

Artigos relacionados

Últimas

Cova da Beira 2020 lança concurso para o co-financiamento de projetos de produção, transformação e comercialização agrícola

O instrumento de apoio ao desenvolvimento local COVA DA BEIRA 2020 gerido pela RUDE – Associação de Desenvolvimento Rural abriu o […]

Nacional

Covid-19: Ministra da agricultura ouvida no parlamento na próxima semana para apresentar medidas para travar impacto da pandemia no setor

A ministra da Agricultura, Maria do Céu Albuquerque, vai ser ouvida no parlamento no próximo dia 16, “com caráter de urgência”, para fazer um […]

Comunicados

 PAC 2020: En tiempos de creciente incertidumbre y cambio climático, es imprescindible un cambio profundo de la Política Agrícola Común

Ante la reunión esta semana del Consejo de Ministros de la UE, donde la Comisión Europea presentará su comunicación sobre la reforma de la Política Agrícola Común (PAC) para 2020, […]