Festival Queijo, Pão e Vinho recebeu 15 mil visitantes

Festival Queijo, Pão e Vinho recebeu 15 mil visitantes

Os produtos regionais estiveram em destaque durante o fim-de-semana, acompanhados de um vasto programa de animação

A 22.ª edição do Festival Queijo, Pão e Vinho, que decorreu entre sexta-feira e domingo, em S. Gonçalo, Quinta do Anjo, Palmela, recebeu 15 mil visitantes. A organização do certame faz um “balanço extremamente positivo”, destacando a “participação muito expressiva na generalidade das actividades” do programa.

Domingos Soares Franco, presidente da ARCOLSA – Associação Regional de Criadores de Ovinos Leiteiros da Serra da Arrábida, entidade organizadora do festival, referiu, durante a inauguração, que a organização está “feliz”, pois “tudo começou antecipadamente a ser preparado, a tempo e horas”. “É de salientar ouvir-se falar em Lisboa e noutras partes do país neste festival”, considera.

Adília Candeias, vice-presidente da Câmara Municipal de Palmela, que apoia o certame, afirmou que “a comissão organizadora tem vindo a melhorar o programa e o espaço e a colocar o festival no roteiro das iniciativas do país, com cada vez mais visibilidade”. A autarca considera que o festival conta hoje com “um maravilhoso espaço para receber bem os visitantes” e que “foi uma boa escolha e aposta a comissão organizadora tomar conta do festival, com o apoio da câmara”. Adília Candeias sublinhou ainda que esta é “uma iniciativa que vem dar força e pujança aos agricultores” da região.

O Festival Queijo, Pão e Vinho é, para Valentim Pinto, presidente da Junta de Freguesia de Quinta do Anjo, “uma montra dos produtos regionais e outros produtos que vão acrescentando mais-valia à festa, não a descaracterizando”. Este certame, realçou, contribui para a “promoção de uma actividade económica importante e para a afirmação da identidade e cultura desta região”.

Ao longo dos três dias do festival, o Queijo de Azeitão, os vinhos da Península de Setúbal e o pão tradicional, estiveram em destaque, bem como a doçaria, a fruta, as compotas, o mel e os licores. Ao mesmo tempo, decorreu um programa de animação pensado para toda a família, que integrou os laboratórios do gosto, a harmonização de queijos e vinhos da Península de Setúbal, as corridas de ovelhas, demonstrações de tosquia, visitas ao Museu do Ovelheiro, demonstrações equestres, actividades infantis, passeios de BTT, momentos de animação musical e espaços de gastronomia e de convívio.

 Região com elevado volume de candidaturas ao VITIS

A directora Regional de Agricultura e Pescas de Lisboa e Vale do Tejo, Elizete Jardim, marcou também presença na inauguração do festival, aproveitando para partilhar alguns dados sobre a região.

Elizete Jardim reconheceu que “a Península de Setúbal é uma das regiões que muito têm contribuído para a mudança para melhor da paisagem”.  No que respeita às candidaturas ao Regime de Apoio à Reestruturação e Reconversão da Vinha (VITIS) para o período 2016/2017, a directora adiantou que, na região de Lisboa e Vale do Tejo, foram apresentadas 595 candidaturas, “uma boa parte da Península de Setúbal”, que estarão “todas aprovadas até 30 de Abril”.

Comente este artigo
Anterior Press release - Refugee crisis: EU Fisheries Control Agency to help detect migrant boats - Committee on Fisheries
Próximo Press release - EU farm crisis: Structural reforms needed to stabilise the market, MEPs say

Artigos relacionados

Notícias cadeia alimentar

Intermarché e Dia deixam de ter compras conjuntas em Portugal

[Fonte: Jornal de Negócios]
A central de compras conjunta das duas insígnias de supermercados vai cessar nos próximos meses, anunciou o grupo Os Mosqueteiros.
Em 2015, os dois grupos de distribuição franceses anunciaram a criação de uma central de compras conjunta, […]

Últimas

Burocracias impedem agricultores de usar ajudas para a seca

O presidente da Confederação dos Agricultores (CAP), Eduardo Oliveira e Sousa, afirmou esta terça-feira que as ajudas disponibilizadas para apoiar os agricultores devido à seca não foram mais utilizadas por causa da burocracia e por terem sido lançadas tarde demais.
“Há duas conclusões. Foi a oportunidade, […]

Nacional

1,35 milhões de euros para projetos na agricultura alimentar, floresta e ambiente

[Fonte: Anipla – fitonotícias]

Até 1 de fevereiro de 2019, as Pequenas e Médias Empresas (PME), incluindo startups, de Portugal, França, Grécia, Itália e Irlanda que tiverem projetos inovadores na área da agricultura alimentar, floresta e ambiente podem submetê-los ao concurso DIVA. […]