Feronomas alternativas aos pesticidas valem Prémio da UE para Mulheres Inovadoras

[Fonte: Agricultura e Mar]

Irina Borodina, da Lituânia, co-fundadora da empresa de biotecnologia BioPhero, que produz feromonas como alternativa aos pesticidas, foi uma das vencedoras do Prémio da UE para Mulheres Inovadoras.

O anúncio das vencedoras foi feito ontem 16 de Maio, em Paris, pelo Comissário Europeu de Pesquisa, Ciência e Inovação, Carlos Moedas. O prémio tem um valor total de 350 mil euros.

Horizonte 2020

O prémio é financiado ao abrigo do programa Horizonte 2020, o programa de investigação e inovação da União Europeia (UE). As vencedoras fundaram uma empresa de sucesso com base nas suas ideias inovadoras.

O Comissário Carlos Moedas disse estar “honrado em compartilhar este momento de reconhecimento com inovadoras surpreendentes. Elas mostram o talento ilimitado presente na Europa e a importância das mulheres empresárias. Espero que com este prémio, as nossas vencedoras continuem a inspirar muitas outras mulheres para criarem negócios inovadores”.

As vencedoras

Três vencedoras vão receber cada uma 100 mil euros. Além de Irina Borodina, ganharam este prémio Martine Caroff, de França, fundadora de duas empresas de biotecnologia, a LPS-BioSciences e a Hephaistos-Pharma, activas na área de diagnóstico in vitro, dispositivos médicos e imunoterapia; e Shimrit Perkol-Finkel, de Israel, co-fundadora da empresa ECOncrete Tech , que desenvolve soluções ambientais que aumentam o valor biológico e ecológico das infra-estruturas urbanas, costeiras e marinhas.

A quarta vencedora receberá 50.000 euros. Trata-se de Michela Puddu, da Itália, co-fundadora da empresa Haelixa, que utiliza o rastreamento baseado em DNA para garantir cadeias de fornecimento com boas éticas para o consumidor.

O objectivo do Prémio da UE para Mulheres Inovadoras é sensibilizar a opinião pública para a necessidade de mais inovação e mais mulheres empresárias, para reconhecer o sucesso das mulheres na inovação e criar modelos de referência fortes.

A BioPhero

A BioPhero foi fundada por Irina Borodina e Kristian Ebbensgaard e é pioneira no desenvolvimento de feromonas de insectos, de base biológica e de baixo custo, para o controlo de pragas na agricultura.

O objectivo da empresa é liderar a transição global para uma agricultura sustentável, onde produtos seguros baseados em feromonas se tornam o principal método de controlo de pragas.

As feromonas são produzidos a partir de matérias-primas básicas, numa única etapa de fermentação, usando leveduras, num processo semelhante ao da fabricação de cerveja.

“Historicamente, o custo da produção de feromonas tem sido a maior barreira à adopção destas soluções seguras e ambientalmente correctas. Agora que superámos essa barreira, as tecnologias de feromonas podem ser fornecidas ao agricultor com o mesmo custo que os insecticidas convencionais”, garantem os fundadores da BioPhero.

Agricultura e Mar Actual

Comente este artigo

O artigo Feronomas alternativas aos pesticidas valem Prémio da UE para Mulheres Inovadoras foi publicado originalmente em Agricultura e Mar

Anterior Los trabajos sobre la futura PAC podrían reanudarse a finales de julio
Próximo AICEP: Prémio Melhor Investimento atribuído à Simoldes Plásticos

Artigos relacionados

Últimas

Marcolino Sebo lança Quinta da Pinheira 2015

[Fonte: Vida Rural]

O produtor alentejano Marcolino Sebo acaba de lançar o Quinta da Pinheira 2015, um vinho produzido a partir das castas Trincadeira, Aragonês, Alicante Bouschet e Alfroucheiro.
“O Quinta da Pinheira 2015 revela cor granada com nuances acastanhadas, aroma a fruto maduro com notas de baunilha e passas. […]

Últimas

Descenso generalizado del precio de los cereales en la Lonja de León en consonancia con los mercados

Si la anterior semana desde la Lonja de León se daba por hecho que el informe USDA del jueves día 10 iba a ser determinante para el devenir del mercado cerealista, ahora aseguran que pueden afirmar que el resultado de dicho informe ha sido claramente bajista, […]

Últimas

Boas práticas no uso eficiente da água, do solo e conservação da biodiversidade em Alqueva premiadas

[Fonte: Vida Rural]

Já são conhecidos os vencedores dos Prémios ‘Mais Alqueva, Mais Valor’, uma iniciativa financiada pelo Fundo Ambiental e desenvolvido em parceria pela EDIA, pela CONSULAI e pela Universidade de Évora para distinguir projetos, na área de influência do Empreendimento de Fins Múltiplos de Alqueva que implementem um conjunto de boas práticas relacionadas com o uso eficiente da água, […]