Europeias. Iniciativa Liberal quer acabar com os apoios da Política Agrícola Comum

Europeias. Iniciativa Liberal quer acabar com os apoios da Política Agrícola Comum

[Fonte: Agricultura e Mar]

O Partido Iniciativa Liberal concorre às eleições europeias, de 26 de Maio, tendo o economista Ricardo Arroja a liderar a lista. O Iniciativa Liberal acredita que o livre mercado “é o melhor e mais justo motor de desenvolvimento económico, social e humano, devemos empenhar-nos em abolir os intervencionismos e barreiras que dificultam a livre iniciativa e o acesso dos cidadãos aos benefícios de uma economia livre de estatismos”.

Por isso, defende “a diminuição progressiva da preponderância da Política Agrícola Comum [PAC] no Orçamento Europeu”.

“É urgente um acordo de livre comércio com o Reino Unido”

Pode ler-se no programa eleitoral do Iniciativa Liberal: “Nós, os Liberais, que acreditamos na iniciativa empresarial e no progresso tecnológico, devemos ser o escudo protector de empresários e inovadores contra as forças paralisantes dos grupos de interesse. Liberdade empresarial (e não subsídios) e mercados livres (e não o proteccionismo) devem estar no centro do nosso modelo de desenvolvimento económico”.

PAC mantém negócios sem viabilidade

Para a lista liderada por Ricardo Arroja, a Política Agrícola Comum “tem mantido artificialmente activos inúmeros negócios sem a mínima viabilidade económica, dando sinais errados a investidores, mantendo preços acima dos que seriam praticados num livre mercado e, em última análise, prejudicando gravemente os consumidores (sem mencionar várias fraudes na atribuição e utilização dos subsídios)”.

O partido defende uma Europa com uma “visão positiva, que não vê ameaças em todo o lado, tolerante com a diferença e que acolhe a iniciativa privada”.

E diz que a UE continua a ser para Portugal uma “influência positiva em domínios nos quais o nosso País tem ainda muito por onde evoluir. É o caso da transparência, da justiça, da exigência cívica, da concorrência, e da cultura do mérito”.

Sem UE poderíamos ser a Venezuela da Europa

“Olhando para o nosso panorama partidário não é de rejeitar completamente a possibilidade de que tenha sido a pertença à União Europeia a impedir Portugal de se ter tornado nos últimos anos na Venezuela da Europa”, pode ler-se no programa do Iniciativa Liberal.

Para a lista liderada por Ricardo Arroja, por princípio, a União Europeia “deverá deixar de dirigir, subsidiar, ou penalizar a iniciativa privada através de medidas que não se apliquem de igual forma a toda a economia, como é o caso da Política Agrícola Comum ou do Fundo Europeu dos Assuntos Marítimos e das Pescas.

Reforçar o livre comércio

No que diz respeito aos acordos internacionais de livre comércio, o programa da Iniciativa Liberal diz que acredita que o comércio livre “é uma das principais fontes de riqueza e bem-estar, devemos empenhar-nos em derrubar as barreiras ao comércio por todo o Mundo. Devemos unir-nos contra aqueles que vêem o comércio internacional como um jogo de soma nula”.

Para a lista liderada por Ricardo Arroja, o reforço dos tratados de livre comércio a nível mundial “é prioritário num mundo que tem cada vez mais barreiras, mas que se quer mais livre e próspero. Defendemos o desenvolvimento de acordos de comércio livre com mais países e blocos económicos”.

Brexit

E, caso o Brexit avance, “é urgente um acordo de livre comércio com o Reino Unido. Defendemos o levantamento das restrições às importações de produtos agrícolas, especialmente de países subdesenvolvidos, e de restrições a nível europeu às importações de conteúdos culturais sob todos os formatos”.

Pode ler o programa eleitoral da Iniciativa Liberal aqui.

Agricultura e Mar Actual

Comente este artigo

O artigo Europeias. Iniciativa Liberal quer acabar com os apoios da Política Agrícola Comum foi publicado originalmente em Agricultura e Mar.

Anterior Porto Santo pode vir a ter uma reserva da biosfera
Próximo CDS critica lentidão do Governo na reconstrução de casas afetadas pelos incêndios

Artigos relacionados

Últimas

Governo dos Açores mantém controlo aos voos com origem em países terceiros para evitar riscos fitossanitários

[Fonte: Açoriano Oriental]

A Secretaria Regional da Agricultura e Florestas, através da Direção Regional da Agricultura, mantém o controlo aos voos com origem em países terceiros que chegam aos Açores, de modo a evitar riscos fitossanitários através da introdução indevida de plantas, […]

Últimas

Viana do Castelo, Braga, Porto e Leiria sob aviso amarelo devido ao tempo quente

[Fonte: SAPO 24]

O meteorologista do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) adiantou à Lusa que as temperaturas hoje e sábado vão manter-se em vários locais do continente acima dos 30 graus Celsius.
“O IPMA emitiu aviso amarelo para os distritos de Viana do Castelo, […]

Dossiers

Novas regras de reconhecimento de Organizações de Produtores

[Fonte: Revista Frutas Legumes e Flores]
O Governo aprovou novas regras nacionais de reconhecimento de Organizações de Produtores e respectivas associações, considerando estas estruturas «um pilar essencial na estruturação do tecido produtivo agrícola nacional» que melhoram «a posição dos agricultores na cadeia agroalimentar, […]