Embalagens de produtos fitofarmacêuticos com pictogramas obrigatórios desde 1 de Junho

Embalagens de produtos fitofarmacêuticos com pictogramas obrigatórios desde 1 de Junho

[Fonte: Agricultura e Mar]

Os produtos fitofarmacêuticos à venda no mercado têm de estar classificados, rotulados e embalados de acordo com o regulamento europeu CLP –  Classification Labeling Packaging, ou seja, com pictogramas e frases. As novas regras entraram em vigor a 1 de Junho de 2017, depois de ter chegado ao fim o período transitório.

O Regulamento europeu Reg nº1272/2008 tinha estabelecido que a partir de 1 de Junho de 2015 todos os produtos colocados no mercado deveriam estar classificados, rotulados e embalados de acordo com o regulamento CLP.

Os produtos fitofarmacêuticos já fabricados antes de 1 de Junho de 2015 poderam continuar a ser comercializados até 1 de Junho de 2017.

Alteração das frases

Com as novas regras à uma alteração substancial nas frases a utilizar nas embalagens. Segundo explica a Anipla – Associação Nacional da Indústria para a Protecção das Plantas, as frases H, que são um conjunto de frases padronizadas sobre o perigo das substâncias e suas misturas, substituem as frases R. Por exemplo, H301 – Tóxico em caso de ingestão.

Já as frases P são um conjunto de frases standard fornecendo conselhos sobre a utilização (precaução) adequada das substâncias químicas e das suas misturas. Estas substituem as frases S. Por exemplo, P102 – Manter fora do alcance das crianças.

Por sua vez, as frases EUH são um conjunto de frases standart adicionais sobre o perigo das substâncias químicas e as suas misturas, reservadas especificamente à União Europeia. Por exemplo, EUH209 – Facilmente inflamável no decorrer da utilização.

Pode consultar mais informação sobre as alterações aqui e aqui.

Em Portugal, as autoridades competentes para a execução das obrigações decorrentes do Regulamento CLP são a Agência Portuguesa do Ambiente (APA), a Direcção-Geral das Actividades Económicas (DGAE) e a Direcção-Geral da Saúde(DGS).

A responsabilidade pela classificação, embalagem e rotulagem das substâncias e misturas, incluindo, nomeadamente, os produtos fitofarmacêuticos e preservadores da madeira é dos fabricantes, importadores e utilizadores a jusante desses produtos.

Agricultura e Mar Actual

Comente este artigo

Receba este artigo na Newsletter do Agroportal

O artigo Embalagens de produtos fitofarmacêuticos com pictogramas obrigatórios desde 1 de Junho foi publicado originalmente em Agricultura e Mar

Anterior ¿Cuáles son los animales elegibles para la ayuda excepcional al vacuno de leche?
Próximo Criada petição para promover a agricultura junto dos jovens

Artigos relacionados

Nacional

Câmara de Tondela prevê visita de 100 mil pessoas a certame industrial

[Fonte: Gazeta Rural]

O presidente da Câmara de Tondela, José António Jesus, estima que passem pela feira industrial e comercial do concelho, que este ano assinala um quarto de século, entre 80 a 100 mil visitantes ao longo dos 10 dias. […]

Comunicados

Commission presents study on impact of future trade agreements on the agricultural sector

European Commission – Press release

Commission presents study on impact of future trade agreements on the agricultural sector
Brussels, 15 November 2016

Economic study gives valuable information on potential effects of future trade agreements and validates current EU approach of systematically protecting sensitive sectors.

The European Commission today presented to EU agriculture ministers the conclusions of a study on the cumulative effects of 12 future trade agreements on the agri-food sector, […]

Comunicados

AEA promoveu workshop “Segurança Alimentar – Rotulagem” Sessão de Esclarecimento – ASAE

Decorreu ontem, dia 6 de julho, pelas 15h00, em Amarante, mais uma sessão de trabalho, destinada a criar mais dinâmica no sector agroalimentar da região, no âmbito da estratégia da Associação Empresarial de Amarante. Subordinado ao tema “Segurança Alimentar | Rotulagem”, destinou-se a empresários do setor agrícola e do setor transformador de produtos alimentares. […]