“É preciso resposta por parte da investigação”

“É preciso resposta por parte da investigação”

[Fonte: Voz do Campo]

Ana Paula Carvalho, DGAV

O atual momento, com a retirada de substâncias ativas do mercado e a dificuldade em encontrar outras que as substituam obriga a uma mudança de paradigma. É preciso resposta por parte da investigação de modo a que tenhamos novas soluções para a cultura do arroz. Há esperança nalguns produtos que estão no pipeline a nível comunitário, que possam surgir não a curto mas a médio prazo. Até lá é preciso encontrar soluções urgentemente.

Comente este artigo

O artigo “É preciso resposta por parte da investigação” foi publicado originalmente em Voz do Campo

Anterior “Não há espaço para amadorismos”
Próximo “O nosso serviço ao cliente é muito focado na componente técnica”

Artigos relacionados

Últimas

Apoios à vinha e ao vinho: da cepa ao copo

[Fonte: Jornal de Negócios]
 
GUIA DE FUNDOS
 
As ajudas à produção de vinho, gestão de risco e promoção externa estão previstas na política agrícola comum da UE, na programação nacional e nas iniciativas de desenvolvimento regional.
 
 
 
O QUE É O VITIS? […]

Últimas

Seminário RuralBeja17 – Inovação na Rastreabilidade Agroalimentar – 6 de Outubro 2017 – Beja

Integrado na programação da RuralBeja 2017, A ACOS – Agricultores do Sul e o CEBAL – Centro de Biotecnologia Agrícola e Agro-Alimentar do Alentejo promovem, no dia 6 de Outubro de 2017, o Seminário – Inovação na Rastreabilidade Alimentar.
Os consumidores estão cada vez mais preocupados com a qualidade e segurança dos produtos alimentares, […]

Nacional

Cultura do morango em substrato é mais eficiente?

[Fonte: Vida Rural]

A cultura do morangueiro em substrato tem vindo a ganhar expressão em várias regiões da Europa em alternativa à cultura no solo, face aos problemas desencadeados pela intensificação dos sistemas de produção tradicionais como doenças e salinidade do solo. […]