“Devia haver 6 Planos de Gestão Florestal e só temos 3”, denuncia deputado Roberto Rodrigues

“Devia haver 6 Planos de Gestão Florestal e só temos 3”, denuncia deputado Roberto Rodrigues

[Fonte: O Jornal Económico]

O deputado do CDS Roberto Rodrigues denunciou em Plenário que “devia haver seis Planos de Gestão Florestal e só temos três”. Além disso, Roberto Rodrigues, diz que estes planos ainda “continuam muito no papel”.

Esta terça-feira, na Assembleia Legislativa da Madeira foram discutidas em conjunto dois projetos de resolução em matéria de floresta. Um projeto de resolução do PTP que prevê a criação de um Plano Regional de Florestação com espécies de difícil combustão e um projeto de resolução do PCP para a eliminação gradual e desincentivo à plantação de eucaliptos na Região Autónoma da Madeira.

Para Victor Freitas, do PS, é claro: “ninguém pode estar contra estas propostas”, lembrando que projetos no seio das florestas levam tempo.

Já o deputado do PSD Élvio Encarnação refere que estes dois projetos de resolução “ignoram todo o trabalho que vem sendo levado a cabo pelo Governo Regional”, realçando que se há área onde o Governo Regional tem realizado “um trabalho sério e de elevado valor” tem sido a área das florestas e da conservação da natureza.

Élvio Encarnação afirma que o Plano Regional de Ordem Florestal (PROF-RAM) já contempla a alteração da composição dos espaços florestais, para incentivar a expansão das espécies com menor inflamabilidade e combustibilidade, dando o exemplo da faixa corta-fogo, projeto desenvolvido pelo Governo da Madeira.

No que respeita ao projeto de resolução do PCP, o deputado social-democrata realça que o Plano Regional de Ordenamento Florestal, aprovado em Conselho de governo, preconiza que a tendência de aumento da área de eucalipto deverá ser controlada, de modo a garantir que esta expansão não conduza a um aumento do risco de incêndio florestal, a uma perda da qualidade cénica da paisagem e a uma redução da diversidade dos ecossistemas da ilha da Madeira.

O artigo foi publicado originalmente em O Jornal Económico.

Comente este artigo
Anterior Matosinhos vai trocar CO2 por couves e folgas
Próximo Por Otra PAC presenta un atlas para informar y sensibilizar a la sociedad sobre esta política

Artigos relacionados

Últimas

Previsão semanal 05 – 11 Janeiro

Previsão semanal 05 – 11 Janeiro
A previsão semanal para 05 – 11 Janeiro aponta  para o predomínio da influencia de um anticiclone,  […]

Últimas

Lusorecursos projeta fábricas de processamento de lítio e cerâmica

A Lusorecursos quer construir duas fábricas em Montalegre, uma de processamento de composto de lítio e outra de cerâmica, projetos que poderão rondar os 500 milhões de euros de investimento e criar centenas de postos de trabalho. […]

Nacional

Uma verdadeira política de proteção do ambiente

Não podemos escamotear nem ignorar uma realidade que existe e que não é de hoje.
Sim, os povos estão hoje confrontados com problemas ambientais que carecem de intervenção e ação firme e determinada dos Estados para os enfrentar. […]