Decisão sobre uso de glifosato de novo adiada

Decisão sobre uso de glifosato de novo adiada

[Fonte: Anipla - fitotema]

A falta de consenso em Bruxelas sobre o glifosato levou a um novo adiamento sobre a decisão de renovar a licença para a utilização deste herbicida na atividade agrícola. Desde 1974 que o glifosato é utilizado, tendo sido alvo de mais de 3300 estudos científicos que atestaram a sua segurança.

A proposta de renovar a licença por mais cinco anos teve a aprovação de 14 países, o chumbo de nove e mereceu a abstenção de cinco Estados-membros, incluindo de Portugal. A falta de maioria qualificada fez com o tema transitasse para o comité de recurso da Comissão Europeia; a decisão final foi adiada para esta semana.

A licença de utilização do glifosato termina a 15 de dezembro e o eventual chumbo da renovação da licença colocaria em risco a produção alimentar, sendo um “sério revés para a economia portuguesa”, como defende a Anipla. Não há, atualmente, qualquer substituto direto desta substância que, se aplicada de acordo com as recomendações, não apresenta riscos para o utilizador e para o consumidor.

A Agência para a investigação do Cancro, da Organização Mundial de Saúde, declarou em Março de 2015 que era provável existir risco cancerígeno em caso de exposição ao produto, mas uma investigação da Reuters veio, agora revelar que a agência ignorou evidência científica que indicava que o produto era “não cancerígeno”. A agência noticiosa revela que foram feitas alterações significativas entre o draft e a versão final do relatório. A conclusão tornada pública contradiz a versão inicial de que este fitofármaco não provocaria cancro.

Comente este artigo

O artigo Decisão sobre uso de glifosato de novo adiada foi publicado originalmente em Anipla - fitotema

Anterior “Quads” en agricultura ¿herramienta útil o peligrosa?
Próximo 210.000 euros para combatir las plagas de avispilla y chancro en los castaños de León

Artigos relacionados

Nacional

Feira da Árvore e da Gastronomia Tradicional na Póvoa da Pégada, em Carregal do Sal

[Fonte: Gazeta Rural]

Compartilhar no Facebook
Tweet


Enchidos, queijos, farturas, produtos hortícolas, sementes, árvores, plantas, fertilizantes, rações… exposição e venda de animais de consumo doméstico, plantação de árvores e, claro, boa gastronomia e animação com concertinas.São estes os ingredientes da Feira da Árvore e da Gastronomia Tradicional, […]

Últimas

Apicultura em risco por causa dos incêndios

[Fonte: Rádio Renascença]

As vastas áreas florestais ardidas neste Verão, “juntando-se ao flagelo do ano transacto, constituem um problema sério para a apicultura, com a morte de milhares de colmeias, tanto nas zonas rurais como no litoral do país”. O alerta é […]

Últimas

Protecção Civil identifica incumprimento da lei na protecção de vias e casas

[Fonte: Jornal De Negócios]

“Há falta de cumprimento com as áreas de protecção, quer de vias, quer de habitações”, disse o chefe da Divisão de Verificação e Fiscalização (DVF) na área da segurança contra riscos de incêndios em edifícios da Protecção Civil, […]