Cotações – Bovinos – Informação Semanal – 10 a 16 Julho 2017

[Fonte: Agricultura e Mar]

Análise SIMA – Sistema de Informação de Mercados Agrícolas

As cotações médias nacionais dos novilhos e novilhas de 12-18 meses, de raça Turina e cruzado de Charolês, pautaram-se pela manutenção em relação à semana anterior.

No Entre Douro e Minho a oferta e a procura de bovinos foram médias e equilibradas. Mantêm-se as trocas com o mercado externo, nomeadamente com Espanha, registando-se principalmente a entrada de carne a preços inferiores e a saída de vacas. Estabilidade de cotações nas duas áreas de mercado, Entre Douro e Minho e Ribadouro.

Na Beira Litoral a oferta e a procura de bovinos foram muito fracas. A oferta de novilhos/as de 12-18 meses continua escassa e revela-se insuficiente, sendo o mercado abastecido em parte por produto oriundo do mercado externo. Nas áreas de mercado de Coimbra e Viseu as cotações mantiveram-se estáveis, mas no mercado de Aveiro o valor das cotações dos novilhos/as cruzados registou uma queda de – 5 cêntimos / Kg. Nos restantes animais estabilidade generalizada das cotações.

Na Beira Interior a procura de bovinos foi média e a oferta relativamente animada. Estabilidade de cotações.
No Ribatejo e Oeste, na área de mercado do Ribatejo, a oferta de bovinos foi muito fraca e a procura foi fraca. As cotações mantiveram-se sem alterações.

No Alentejo a oferta e a procura de bovinos foram médias nas áreas de mercado de Évora, Alentejo Litoral, Estremoz, Alentejo Norte e Elvas e as cotações estáveis. No mercado de Beja a oferta e a procura foram médias e registou-se uma subida de +10 cêntimos / Kg nas cotações em relação à semana anterior nos vitelos / vitelas de 6-8 meses cruzados, estabilidade nas restantes cotações.

A tendência da Bolsa do Bovino foi de manutenção de cotações em todas as categorias, novilhos, novilhas, vitelas e vacas.

Agricultura e Mar Actual

Comente este artigo

Receba este artigo na Newsletter do Agroportal

O artigo Cotações – Bovinos – Informação Semanal – 10 a 16 Julho 2017 foi publicado originalmente em Agricultura e Mar

Anterior Tejerina está convencida de que Europa permitirá adelantar el 70% de las ayudas de la PAC por la sequía
Próximo El consejero andaluz apuesta por la adaptación al cambio climático como la mayor oportunidad de progreso de este siglo

Artigos relacionados

Sugeridas

JM acumula 14,6 milhões de taxa de segurança alimentar por pagar

[Fonte: Público]

O grupo Jerónimo Martins terminou o primeiro semestre do presente exercício com um valor acumulado, entre 2012 e 2017, de 14,62 milhões de euros de Taxa de Segurança Alimentar por pagar à Direcção-Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV), segundo consta do relatório e contas relativo ao primeiro semestre de 2017, […]

Últimas

Incêndios: Mira com prejuízos de 32 milhões de euros em unidades industriais e agrícolas

[Fonte: Correio da Manhã]

Os incêndios de dia 15 provocaram prejuízos superiores a 32 milhões de euros em unidades industriais e agrícolas de Mira e puseram em risco 340 postos de trabalho, revelou hoje o presidente desta autarquia.
Em declarações à […]

Últimas

Alentejo aposta em novas culturas para fazer face aos prejuízos causados pela seca

[Fonte: Vida Rural]
A seca que o país atravessa está a levar os produtores agrícolas alentejanos a apostar em novas culturas que utilizem menos água. De acordo com a Lusa, existem já muitos produtores a virarem-se para culturas de inverno como o trigo e cevada. […]