Consulta pública identifica desafios da futura política agrícola comum

Consulta pública identifica desafios da futura política agrícola comum

Os cidadãos europeus consideram que a política agrícola deverá continuar a ser gerida à escala da UE e que os seus dois objetivos principais deverão ser ajudar os agricultores e proteger o ambiente.

Estas são algumas das principais conclusões da consulta pública sobre a modernização e a simplificação da política agrícola comum (PAC), cujos resultados, hoje publicados, se apoiaram nas mais de 322 000 contribuições de um leque variado de interessados, nomeadamente agricultores, cidadãos, organizações e outros intervenientes.

Na sua intervenção na Conferência «A PAC: dê a sua opinião», realizada hoje em Bruxelas, e em que foram divulgados os resultados da consulta, Phil Hogan, Comissário responsável pela pasta Agricultura e do Desenvolvimento Rural, declarou: «Esta conferência marca uma nova etapa no caminho rumo à futura política agrícola comum, dando também às partes interessadas a possibilidade de aprofundar o debate. O grande número de respostas à consulta pública mostra o interesse suscitado pela PAC, que continua a apoiar um setor agrícola dinâmico, garante produtos de alta qualidade e a segurança alimentar a 508 milhões de europeus e proporciona investimentos consideráveis nas zonas rurais.»

O elevado nível de participação na consulta revela que a agricultura e o papel desempenhado pelo setor agrícola na sociedade têm vindo a assumir uma cada vez maior importância para muitos cidadãos europeus. Para a maioria dos inquiridos (90 %) existe um verdadeiro valor acrescentado na gestão da política agrícola à escala europeia, já que garante iguais condições de concorrência no mercado único e permite ao setor agrícola encontrar respostas mais eficazes para os desafios comuns, nomeadamente a proteção do ambiente (85 %) e a luta contra as alterações climáticas (73 %). Outro desafio também frequentemente assinalado foi a necessidade de manter a coesão económica, social e territorial em toda a UE (86 %), assim como de criar um quadro comum para o intercâmbio de melhores práticas (91 %).

Objetivos claros

Os resultados da consulta são também inequívocos quanto aos objetivos a alcançar pela política agrícola comum. Uma das principais exigências é garantir um nível de vida equitativo aos agricultores – a maioria dos inquiridos (88 %) reconhece que os rendimentos agrícolas são inferiores à média da UE e que os agricultores recebem apenas uma pequena parte do montante pago pelo consumidor final pelos produtos alimentares (97 %). Para 66 % dos inquiridos, a melhor forma de alcançar este objetivo é apoiar diretamente o rendimento dos agricultores.

Garantir que os agricultores são incentivados a desempenhar o papel que lhes compete na luta contra as alterações climáticas e a proteger o ambiente e a biodiversidade, assim como a reduzir a degradação dos solos e garantir uma utilização mais sustentável dos pesticidas e dos fertilizantes é o outro grande objetivo da PAC.

A partir destes resultados fica igualmente claro que tanto os cidadãos como os agricultores pretendem que a futura PAC seja mais simples e menos burocrática, de modo a responder devidamente a estes desafios.

Os resultados da consulta serão tidos em conta pela Comissão na reflexão em curso sobre os produtos alimentares e a agricultura do futuro. Após a avaliação do impacto das eventuais propostas de políticas futuras, será apresentada uma comunicação sobre a modernização e a simplificação da PAC.

Contexto

A consulta pública em linha sobre a modernização e a simplificação da PAC foi lançada em 2 de fevereiro de 2017 e decorreu até 2 de maio de 2017. Estava aberta à participação de todos os cidadãos e organizações interessadas e estruturada em torno de um questionário nas 23 línguas oficiais da UE.

O objetivo da consulta era recolher as opiniões dos agricultores, organizações e outras partes interessadas sobre três questões principais: a agricultura, as zonas rurais e a CAP de hoje; os objetivos e a governação da PAC; e a agricultura, as zonas rurais e a CAP do futuro. Incluía 28 perguntas fechadas (de escolha múltipla), cinco questões abertas e a possibilidade de carregar tomadas de posição escritas.

Para mais informações

As respostas recolhidas durante a consulta e a síntese dos resultados serão publicados aqui.

Os relatórios e documentos relativos à Conferência «A PAC: dê a sua opinião» estarão disponíveis aqui.

Comente este artigo
Anterior WTO partners urge transparency over Brexit trade negotiations
Próximo Ladoeiro: XIII Festival da Melancia é já este fim de semana

Artigos relacionados

Nacional

Divisão de Agricultura e Pescas das Caldas das Rainhas vai encerrar

[Fonte: Vida Rural]
A Divisão de Investimento de Agricultura e Pesca (DIAP) das Caldas da Rainha vai encerrar, apesar dos protestos dos agricultores da região, que passarão agora a ter que deslocar-se a Santarém. De acordo com a publicação regional Oeste Global, […]

Nacional

Mesa Redonda: Como promover a produção de leite na região demarcada de queijo Serpa

[Fonte: Gazeta Rural]

Compartilhar no Facebook
Tweet


Com o objetivo de sensibilizar os produtores de leite para aumentar a sua produção e incentivar os empresários que pretendam iniciar a sua atividade nesta área, dando seguimento às necessidades diagnosticadas e às conclusões da primeira sessão sobre o tema realizada em setembro de 2016, […]

Internacional

AGRARIA cierra sus puertas con más de 30.000 visitantes de profesionales del sector primario

[Fonte: Agro Informacion]
La quinta edición de AGRARIA, la bienal de maquinaria agrícola organizada por la Feria de Valladolid, ha cerrado sus puertas tras cuatro jornadas de intensa actividad en las que se han registrado más de 30.000 visitantes, profesionales de distintos sectores vinculados al sector primario. […]