Conheça o projeto agrícola que quer criar variedades de cereais e leguminosas resistentes a condições climatéricas adversas

[Fonte: Vida Rural]

É no Chipre que está a ser desenvolvido um projeto para o desenvolvimento de novas variedades de cereais e leguminosas mais resistentes a condições climatéricas adversas – o Diversifood.

O objetivo, diz a Euronews, é criar variedades sustentáveis e capazes de resistir a condições climatéricas em constante mudança. Para isso, os investigadores envolvidos contam com 11 hectares onde estão a ser testadas mais de 20 espécies de cereais e leguminosas que poderão chegar ao mercado dentro de cinco anos.

De acordo com a publicação, “os cientistas querem saber quais das espécies se adaptam melhor ao clima de Chipre, um clima mediterrânico, caracterizado por intensas ondas de calor e uma escassez crescente recursos hídricos limitados.”

Conheça o projeto no vídeo.

Comente este artigo

O artigo Conheça o projeto agrícola que quer criar variedades de cereais e leguminosas resistentes a condições climatéricas adversas foi publicado originalmente em Vida Rural

Anterior Açúcar é a matéria-prima com o desempenho "mais amargo" de 2018
Próximo Aicep abre inscrições para programa de internacionalização Export Advance

Artigos relacionados

Ofertas

Oferta de Emprego – Engenheiro Agrónomo (M/F) – Cooperativa de Mértola – Beja

A cooperativa Agrícola do Guadiana, C R L, tem abertas as inscrições para 1 funcionário: 1 Engenheiro Agrónomo.

Últimas

Governo estima prejuízos de 500 milhões de euros nos incêndios

[Fonte: Jornal De Negócios]

Os incêndios que afectaram a zona centro do país terão atingido 491 casas e provocado prejuízos de 497 milhões de euros, avança a RTP, que cita um relatório do Governo a que teve acesso.  Segundo a estação pública de televisão, […]

Nacional

Grandes superfícies pagam pouco aos produtores de batatas? APED culpa “condições de mercado”

[Fonte: Jornal económico]
O excesso de produção de batata é um problema “exclusivamente” das condições atuais do mercado, diz a Associação Portuguesa de Empresas de Distribuição (APED).
A justificação da APED surge depois do descarregamento de cerca de 10 toneladas de batata junto ao Intermarché, […]